Social

Quatro pessoas sobrevivem após a queda de um helicóptero de transporte médico

A aeronave, que transportava uma criança para o hospital, caiu nas proximidades de uma igreja na região da Pensilvânia, EUA.

A aeronave caiu em frente a uma igreja

Quatro pessoas sobreviveram a queda de um helicóptero de transporte médico que levava uma criança para receber atendimento hospitalar.

Conforme a notícia publicada pela Local News 8, a aeronave caiu nas proximidades de uma igreja na região de Delaware, Pensilvânia.

Por meio de seu twitter oficial, a polícia de Upper Darby Township declarou: “No momento não foram registrados feridos fora da aeronave, somente os tripulantes sofreram ferimentos leves”.

Segundo informações de Tim Boyce, diretor dos serviços de emergência de Delaware, o helicóptero transportava uma criança para tratamento no Hospital Infantil da Filadélfia. Após o acidente, o bebê foi levado até o local em segurança por via terrestre.

O helicóptero caiu em frente a uma igreja localizada em Drexel Hill pouco antes das 13hrs, horário local. Dados do site de rastreamento de voos, FlightAware, mostraram que a aeronave decolou de Chambersburg, Pensilvânia, apenas 45 minutos antes do acidente.

Tripulantes sofreram somente ferimentos leves

Uma família passava de carro pelo local quando presenciou o acidente. Em declaração à uma emissora filiada à CNN, Joshua James afirmou ter passado por uma experiência surreal: “Fiquei paralisado por um segundo quando isso aconteceu. Não tem como explicar. Quase parece algo saído do cinema, você vê o objeto enorme vindo na sua direção. Foi uma loucura”.

Confira também:

Em outro depoimento, uma moradora da região relatou a queda da aeronave: “Fiquei surpresa porque o helicóptero bateu tão suavemente no chão”, conforme o relato de Lisa Smith, foi possível perceber os esforços do piloto para tentar evitar as linhas de energia durante a perda de altitude.

Após a queda, um dos membros da tripulação auxiliou na remoção dos demais tripulantes da aeronave.

O caso está sendo investigado pela Administração Federal de Aviação e pelo Conselho Nacional de Segurança nos Transportes.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos