Social

Descubra a verdade por trás do caso de Kristy Bamu, morta após ser acusada de bruxaria

A jovem viajou para passar o Natal na companhia de sua irmã, mas nunca retornou para casa.

A jovem Kristy Bamu, de 15 anos, viajou para o leste de Londres com a intenção de passar o Natal na companhia de sua irmã. No entanto, ela não esperava que a reunião familiar se tornasse um pesadelo do qual não conseguiu escapar com vida.

Conforme a notícia publicada pelo The Mirror, a jovem teria saído de Paris junto com quatro de seus irmãos para passar o Natal de 2010 na companhia de sua irmã Magalie, de 29 anos, e do namorado dela, Eric Bikubi.

Segundo informações divulgadas, Eric, que possuía problemas psicológicos, acreditava que Kristy era uma bruxa, responsável por levar “kindoki” (bruxaria) para sua casa. Diante disso, ele assumiu a missão de exorcizá-la.

Nos dias após a chegada dos irmãos, Eric e Magalie os sujeitaram a abusos inimagináveis, sendo que no dia de Natal a jovem morreu após se afogar na banheira durante a tentativa de fazer um “ritual de limpeza”.

No entanto, os horrores por trás do caso só foram divulgados depois que Magalie e Eric foram formalmente acusados de assassinato e levados a julgamento.

Durante o ano de 2012, o tribunal ouviu os horrores aos quais as crianças foram submetidas em busca de uma provação que “quase passa do imaginável”, conforme relato da BBC.

As crianças foram submetidas a diversas provações

No decorrer do julgamento o júri foi informado sobre os terríveis abusos sofridos pelos irmãos. Kristy teria sido agredida com diversos objetos por sua irmã e seu cunhado.

O homem teria sido responsável por espancar os irmãos da namorada e forçá-los a participar dos ataques à Kristy.

Ao tentarem pedir ajuda à Magalie, eles se viram sem esperanças uma vez que a jovem apenas encorajou ainda mais o namorado a seguir com as agressões contra Kristy, a levando a confessar falsamente ser praticante de bruxaria.

Kelly, uma das irmãs de Kristy que presenciou as agressões, declarou ao tribunal: “Era como se eles estivessem obcecados por bruxaria. Eles decidiram que tínhamos vindo para matá-los”.

“Kristy pediu perdão. Ela pediu várias vezes. Magalie não fez absolutamente nada. Ela não deu a mínima. Ela disse que nós merecíamos”.

Confira também:

Magalie e Eric foram considerados culpados pelos crimes de tortura e assassinato, além de duas outras acusações de agressão.

Ao final do julgamento o homem foi condenado a 30 anos de prisão, enquanto Magalie foi condenada a permanecer 25 anos presa.

Durante a sentença, o juiz responsável pelo caso, David Paget, destacou a presença de um “elemento sádico” no crime que foi caracterizado pela “tortura prolongada”.

Após a condenação, o pai das jovens se pronunciou por meio de um comunicado: “Eu me sinto traído. Saber que a própria irmã de Kristy, Magalie, não fez nada para salvá-lo torna a dor muito pior”.

Apesar da situação, eles afirmaram terem perdoado os assassinos de sua filha: “Nunca esqueceremos, mas para colocar nossas vidas de volta em sincronia, devemos perdoar. Não nos confortamos com os vereditos”.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos