Social

Funcionário de hospital é preso após a descoberta de uma ‘sala para tortura de pacientes’

A sala foi descoberta pelo polícia depois que diversos vídeos de um supervisor de segurança do hospital foram compartilhados.

Funcionário de hospital é preso após a descoberta de uma ‘sala para tortura de pacientes’

Um funcionário do Hospital Mayo, em Lahore no Paquistão, foi preso após ter sido filmado torturando pacientes em uma ‘sala secreta’ no hospital.

Segundo publicação feita pelo The Mirror, Zohaib Malik, que era supervisor de segurança e manutenção, foi acusado de ser o “mentor” dos abusos cometidos no hospital.

Imagens que mostram o homem na sala secreta do hospital foram compartilhadas na internet e a polícia foi alertada sobre o ocorrido. Durante três meses os policiais levantaram evidências referentes aos casos de abuso para poderem agir.

Malik, que trabalhava no hospital há 10 anos, é acusado de levar para a sala pessoas suspeitas de crime, como invasão, roubo ou comportamento inadequado.

O funcionário foi acusado de abusar e torturar pacientes

Conforme entrevista do superintendente da polícia de Lahore, Rizwan Tariq, Malik “costumava agir como um juiz dentro de seu próprio tribunal. Ele pegava a pessoa e a questionava. Caso não obtivesse as respostas que desejava, ele recorria à violência”.

Tariq ainda disse que a maioria das pessoas supostamente torturadas pertencia a “grupos de baixa renda”, sendo que alguns eram moradores de rua.

Confira também:

  1. Irmãos são acusados de matar irmão mais novo devido a disputa familiar
  2. Jovem que promoveu massacre em escola é julgado e sentenciado a 1200 anos de prisão
  3. Mãe é acusada de assassinar as três filhas dias depois de se mudar para começar uma nova vida
  4. Jogadores de xadrez são mortos após briga entre um espectador e sua namorada

Ainda segundo a polícia, não se sabe ao certo o motivo pelo qual os abusos foram registrados. Acredita-se que as gravações eram para o entretenimento de Malik.

Existe a suspeita de que outra equipe esteja envolvida nos casos de abuso. “Todo aparato de segurança do hospital, todas as pessoas que reportavam a este homem, podem ser parte do esquema, voluntariamente ou não”, declarou Tariq.

No momento, Malik segue afastado de suas funções no hospital enquanto uma comissão de inquérito investiga de forma mais aprofundada o assunto.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos