logo
Social
Representação / Imagem de Gerd Altmann por Pixabay Representação / Imagem de Gerd Altmann por Pixabay
Social 15/09/2021

Mulheres afegãs utilizam as redes sociais para protestar contra o uso obrigatório da burca

A campanha #DoNotTouchMyClothes já conta com diversas publicações no Twitter.

Uma campanha organizada pelas mulheres afegãs está movimentando as redes sociais. A frase #DoNotTouchMyClothes, ou “Não toque nas minhas roupas”, foi o slogan escolhido pelas mulheres que se uniram para protestar contra a imposição do uso da burca.

Segundo publicação da Agência Brasil, as mulheres passaram a publicar fotos utilizando vestidos coloridos e esvoaçantes, que cobrem até os tornozelos e podem, ou não, serem acompanhados do uso do hijab.

Elas ainda explicam que estas são os trajes tradicionais afegãos, diferentes da burca que foi imposta durante o governo Talibã anterior e que volta a ser obrigatória com a retomada do governo pelo grupo extremista.

A combinação entre a frase e as imagens está viralizando pelas redes sociais e criando uma rede de conscientização.  

Tuítes de mulheres afegãs compartilham imagens de roupas tradicionais em protesto contra o uso obrigatório da burca

Já são centenas de tuítes que contam com as imagens de mulheres afegãs, sendo estas residentes do próprio país ou em outros países.  As imagens coloridas apresentam um contraste e sinalizam o protesto contra a burca escura utilizada para cobrir na totalidade o corpo e rosto da mulher afegã.

Roxana Bahar Jalali, historiadora afegã e fundadora do primeiro programa acadêmico de Estudos de Gênero na Universidade Americana do Afeganistão, foi a idealizadora da campanha.

O curso fundado por Jalali em 2015 tinha como objetivo aumentar a consciência sobre o gênero como construção social, igualdade e integração nas diferentes culturas, em especial no Afeganistão.

Confira também:

“Nenhuma mulher jamais se vestiu assim na história do Afeganistão. Isso é totalmente estranho à cultura afegã. Publiquei minha foto com o traje tradicional afegão para informar, educar e dissipar a desinformação que é propagada pelos Talibãs”, disse Jalali ao India Times.

Sua postagem serviu de inspiração para milhares de afegãs ao redor do mundo que aderiram a campanha e publicaram suas fotos.