logo
Social
Coleman confessou ter assassinado os filhos / Instagram @lovewater_surfColeman confessou ter assassinado os filhos / Instagram @lovewater_surf
Social 12/09/2021

Pai atira em filhos por ter ‘medo de que eles tivessem DNA de serpente’

O homem aguarda julgamento pelo assassinato dos filhos e pode ser condenado a morte caso considerado culpado.

Matthew Coleman, de 40 anos, está sendo acusado de assassinato em primeiro grau após confessar ao FBI que matou seu filho Kaleo, de três anos, e a filha Roxy, de 10 meses, depois de levá-los para Rosarito, no México.

Ele teria sido “influenciado pelas teorias da conspiração QAnon e Illuminati” a acreditar que as crianças possuíam “DNA de serpente” e poderiam “se transformar em monstros”.

Segundo publicado pelo The Mirror, o homem, de 40 anos, “acreditava que seus filhos se transformariam em monstros, então ele teve que matá-los”.

Conforme uma declaração do Departamento de Justiça, “A acusação apresentada contra Coleman consta com duas acusações de assassinato estrangeiro em primeiro grau de cidadãos dos Estados Unidos”.

A declaração também reforça que estas acusações são elegíveis à pena de morte e que o Procurador-Geral será responsável por decidir se este tipo de pena poderá ser aplicado ao caso.

Ele atirou nas crianças após acreditar que elas possuíam DNA de serpente

O homem disse ao FBI que levou os filhos para o México após seguir algumas teorias de conspiração dos Illuminati e QAnon. Segundo ele, as teorias os fizeram acreditar que as crianças se transformariam em monstros “depois que sua esposa transmitisse a elas o DNA de serpente”.

Na declaração consta que a esposa de Coleman havia denunciado o desaparecimento dele e das crianças após 24 horas e que inicialmente ela não sabia que algo estava errado com eles.

Imagens de vídeo mostraram o homem e seus filhos saindo de madrugada e ele retornando sozinho no mesmo dia.

Confira também:

Os corpos das crianças foram encontrados por um trabalhador rural que disse ter ficado abalado e acionado a polícia para iniciar a investigação.

“Fiquei assustado e triste porque essas são crianças pequenas que não conhecem nada melhor. Espero que encontrem o responsável, porque isso é terrível”, declarou o homem.

Segundo a declaração, o celular de Matthew foi identificado nas proximidades do local. Também é informado que o homem acreditava de que “estaria salvando o mundo” ao cometer os assassinatos.