logo
Representação / Freepik - master1305Representação / Freepik - master1305
Social 22/07/2021

Uma mãe está sem dormir por causa do nome da filha

Desesperada, a mãe está tentando mudar o nome da criança com medo de que ela sofra bullying.

Quando o assunto é escolher o nome de um filho, existe muita coisa em jogo. Expectativas da família, gosto dos pais e pensamentos sobre o futuro da criança. Para Lauren Johnson, de Massachusetts, EUA, o nome de sua filha se tornou um motivo de preocupação e vem fazendo com que ela perca o sono. Acontece que a assistente virtual do speaker Echo da Amazon, tem o mesmo nome que a filha de Lauren: Alexa.

Hoje em dia, quando ouvimos o no Alexa acabamos lembrando quase imediatamente do Amazon Alexa. Esse fato fez com que Lauren iniciasse a campanha “Alex is a Human” (Alexa é humana) para mostrar os problemas que pessoas com este nome podem enfrentar.

O dispositivo é utilizado por milhões de pessoas e tem diversas funcionalidades. Com isso, é normal que as pessoas contem com o assistente digital para saber as notícias, informações sobre o clima, ouvir música e até mesmo controlar determinados elementos da casa.

Por mais que seja uma grande conveniência, muitos jovens que tem o nome de Alexa, não estão gostando.

Mãe tenta mudar o nome da filha

Conforme notícia divulgada pelo Mirror, Lauren está desesperada para tentar mudar o nome de sua filha, que atualmente tem 2 anos de idade. “Estou 100% certa de que ela vai ser alvo de perseguições e bullying por ser chamada assim”. A mulher, que já compartilhou suas preocupações com o ex-marido, e pai de sua filha, disse que ele segue certo de que o nome dela não deverá ser alterado.

Ela afirma que caso procure um tribunal para realizar a alteração, o parecer deverá ser favorável, pois já chegou a ouvir comentários de crianças e adultos sobre o nome de sua filha. A mulher relata também que até o próprio avô da criança acha engraçado quando fala com a neta e o aparelho eletrônico é quem responde.

Confira também:

“Um garoto, amigo dela, perguntou se isso significava que ele poderia dizer a ela para cantar músicas para ele como sua Alexa faz”, contou a mãe. “Sinto como se eu a tivesse preparado para uma vida inteira ouvindo comandos de desligar a luz, tocar músicas dos anos 80 ou contar uma piada de mau gosto”, desabafa.

Por outro lado, outros pais garantiram que ela não precisa se preocupar em trocar o nome da filha. “Imagino que à medida que ela envelhece e a tecnologia é substituída, a Alexa não será Alexa por muito tempo”.

Em entrevista ao Mirror, uma porta-voz da Amazon disse que o assistente foi projetado para refletir as qualidades que valorizamos nas pessoas, como inteligência e empatia. “Bullying de qualquer tipo é inaceitável e nós o condenamos nos termos mais fortes possíveis”, afirma.