logo
Social
Representação / Freepik - mrsirapholRepresentação / Freepik - mrsiraphol
Social 13/07/2021

Banheiro ecológico transforma fezes em dinheiro

Além de gerar ganhos em moeda, o banheiro também é capaz de produzir energia para alimentar um dos prédios do complexo universitário

Se alguém dissesse que fezes podem ser transformadas em dinheiro, você acreditaria?

Um banheiro um tanto quanto diferente foi desenvolvido por uma universidade na Coreia do Sul. Ele é capaz de converter fezes humanas em dinheiro digital, que pode ser utilizado pelos alunos. Com o dinheiro, os eles podem comprar desde materiais de estudo e até tomar um café no campus.

Conforme notícia do Metro Uk, o banheiro foi construído por Cho Jae-weon, professor de engenharia urbana e ambiental do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Ulsan (UNIST). Além de converter o conteúdo fecal em dinheiro digital, o banheiro ecológico também ajuda a gerar energia para um dos prédios do complexo.

Conhecido como “banheiro BeeVi”, a estrutura utiliza uma bomba de vácuo para enviar as fezes até um tanque subterrâneo, reduzindo o consumo de água. No tanque, microrganismos são responsáveis por decompor os resíduos em metano, gerando assim uma fonte de energia. Esta energia, por sua vez, é utilizada para alimentar um fogão a gás e uma caldeira de água quente, entre outras coisas.

“Pensando fora da caixa, as fezes têm um valor precioso para produzir energia e esterco. Eu só coloquei esse valor em circulação”, disse Cho.

Confira também:

Alguns fatos sobre o banheiro ecológico

Uma pessoa normalmente defeca cerca de 500g por dia, esta quantidade pode ser convertida em 50 litros de gás metano, quando utilizado o equipamento desenvolvido por Cho. Essa quantia de gás pode ser utilizada para gerar um total de 0,5 kWh de eletricidade ou para dirigir um carro por cerca de 1,2km.

Para incentivar o uso da invenção, Cho criou uma moeda virtual chamada Ggool, que significa mel em coreano. Ao utilizar o banheiro ecológico, a pessoa recebe 10 Ggool por dia. Esta moeda pode ser utilizada para compra de objetos e alimentos dentro do campus. Basta pegar os produtos desejados em uma loja e escanear o QR code para pagar.

O estudante de pós-graduação Heo Hui-jin já é adepto da novidade e afirma ter ressignificado a forma como encara as fezes. “Eu sempre pensei que as fezes eram sujas, mas agora é um tesouro de grande valor para mim (…) Eu até falo sobre isso durante as refeições pensando em comprar algum livro que eu queria”.