logo
Voyage, montanha-russa de madeira no parque Holiday World / Youtube - CoasterForceVoyage, montanha-russa de madeira no parque Holiday World / Youtube - CoasterForce
Social 08/07/2021

Morte em montanha-russa

Autópsia divulgada recentemente esclarece motivos pelo qual a mulher morreu após andar em uma montanha-russa.

No dia 04 de Junho, Dawn Jankovic, de 47 anos, foi encontrada desacordada em uma montanha-russa no Holiday World, parque de diversões localizado em Indiana. Mesmo após ser socorrida e levada ao hospital ela não resistiu e faleceu sem deixar indícios claros da causa de sua morte.

Porém, conforme o New York Post uma autópsia recém-divulgada listou três fatores que levaram à morte de Dawn: uma ruptura na artéria torácica interna, localizada na parte externa traseira da caixa torácica, hemorragia devido ao sangramento e, por fim, a própria montanha-russa.

Segundo Katie Schuck, legista do condado de Dubois, não foi o passeio em si que a matou, mas basicamente a força. “Foi apenas uma reação que o corpo dela teve ao andar no brinquedo… Não teve relação com um defeito ou qualquer falha de segurança”.

Dawn foi descrita pela sua família como uma entusiasta de montanhas-russas. Em um passeio anterior, realizado em junho, a mulher misteriosamente ficou inconsciente ao andar na montanha-russa de madeira conhecida como Voyager. Neste incidente ela estava acompanhada pelo filho de 17 anos.

Confira também:

Representantes tentaram entrar em contato com o parque de diversões, mas não tiveram sucesso em obter novas informações sobre o caso. A porta-voz do parque apenas informou que o bem-estar da equipe e dos clientes continua sendo prioridade.

Curiosidades sobre Montanhas-russas

Inventada pelos russos no século 17, as montanhas-russas se tornaram uma febre nos parques de diversão. Quanto mais avança a tecnologia, mais extremas e diferenciadas elas se tornam. Atualmente existem parques dedicados especialmente para este tipo de brinquedos, com é o caso do Cedar Point, em Ohio, que conta com 17 tipos diferentes de montanhas-russas.

Por mais diferentes que sejam seus percursos, com ângulos extremos e várias inversões, os acidentes em montanhas-russas são raros. A chance de se machucar em um destes brinquedos é de 1 em 6 milhões.

Outra característica destes brinquedos são os gritos dos passageiros durante a primeira descida do percurso. Este tema, inclusive, gerou uma série de polêmicas ao longo de 2020. Com a pandemia de Covid-19, autoridades japonesas recomendaram aos visitantes dos parques de diversões locais que evitassem gritar durante o passeio de montanha-russa.

Para muitos frequentadores a orientação não apresentava qualquer sentido o que fez com que o parque realizasse uma ação, presenteando com novos ingressos os visitantes que andavam em silêncio no brinquedo.