logo
/ TikTok @fairyontheprairie / TikTok @fairyontheprairie
Social 08/07/2021

Homenagem emocionante – Confira o vídeo

Irmãs tatuaram última carta escrita pelo pai, morto após complicações do coronavírus

Tatuagens são formas de eternizar momentos e sentimentos fazendo da pele um verdadeiro memorial. Para Abrielle e Anna, duas irmãs de 21 e 28 anos, a tatuagem foi uma homenagem para seu pai, morto após contrair a COVID-19. Conforme noticiado pela ABC El Recreo, a homenagem emocionou diversas pessoas no TikTok.

Segundo declaração das irmãs, o pai era parte do grupo de risco pois era portador de uma doença pulmonar hereditária. Por este motivo, com as restrições impostas como forma de controle da pandemia, elas não puderam passar muito tempo com ele durante a fase mais restritiva da pandemia.

Hospitalizado em janeiro, o pai de Abrielle e Anna teve uma evolução rápida da doença. Após a internação a doença pulmonar se manifestou e pouco tempo depois o quadro evoluiu para uma pneumonia. A visita das filhas foi permitida somente em seus últimos dias de vida.

@fairyontheprairie

My dad passed away due to Covid five months ago and left us a note on his hospital bed. My sister and I got it as a tattoo recently. 🥺🤎

♬ marjorie – Taylor Swift

Foi nessa visita que as irmãs encontraram a carta de despedida. “A vida tem sido tão boa”. Foi a frase escrita a mão que virou companheira inseparável de Abrielle e Anna. O processo da tatuagem foi gravado pelas irmãs e compartilhado em um vídeo que já conta com mais de um milhão de visualizações e 170 mil curtidas.

Confira também:

COVID-19 pelo mundo

Assim como as irmãs, diversas famílias sofreram o impacto da pandemia do novo coronavírus. Ao todo, foram registrados mais de 4 milhões de mortos no mundo todo, desde o começo da pandemia, sendo que no Brasil foi ultrapassada a marca de 500 mil vidas perdidas para a doença.

O vírus causador da pandemia continua sofrendo mutações, entre as quais destaca-se a variante Delta. A cepa, que é altamente transmissível, ameaça se tornar predominante no mundo. Neste momento, manter as medidas de proteção se faz mais importante do que nunca.