logo
/ Reprodução - Instagram
Social 16/04/2021

Vereadora esquece câmera ligada e faz ‘sarrada’ durante sessão virtual; assista

Michelly Alencar (DEM) emitiu uma nota esclarecendo detalhes do caso

Seja para reuniões de trabalho, aulas virtuais ou diversos outros motivos, as câmeras ligadas, ou melhor, esquecidas nestas condições, já fizeram diversas “vítimas”. Desta vez, uma vereadora de Cuiabá, no estado do Mato Grosso, foi a figura em questão.

Para quem está curioso em saber o que aconteceu, Michelly Alencar (DEM) participava ontem (15) de uma sessão virtual da Câmara Municipal, quando aproveitou a oportunidade para fazer uns passos de “sarrada”, porém não contava com um detalhe: a câmera estava ligada.

Em um vídeo divulgado por uma página do Instagram, é possível ver o desespero da vereadora ao retornar à sua cadeira e ver o que recém tinha acontecido. Como reação, ela deixa o local, sem se manifestar, enquanto os outros parlamentares seguem com a sessão virtual.

Veja também estas sugestões:

Vereadora se pronunciou

Após toda a repercussão do caso, Michelly emitiu uma nota comentando sobre a situação. Confira abaixo o texto na íntegra:

“Vocês já devem ter visto por aí um vídeo circulando nas redes sociais em que eu faço uma “dancinha” em frente a câmara, quando estava acontecendo a sessão ordinária. Pois é… deixei a câmera do notebook ligada, fui ao banheiro e na volta brinquei com minha assessora sobre as novidades do Tik Tok. Mas não desrespeitei ninguém. Pelo contrário, exerço meu papel com muita dedicação e profissionalismo. Nunca faltei a uma sessão sequer, tenho produção legislativa, estou nas ruas fazendo fiscalização e defendendo o direito do cidadão cuiabano. E vejam só, me preparo para as sessões, vou para o gabinete, não faço de qualquer lugar ou de qualquer jeito só porque é de forma online. Tenho me esforçado para manter o ambiente de trabalho leve, pois eu e minha equipe trabalhamos com assuntos pesados, vamos para a linha de frente, entramos em hospitais com pacientes de Covid-19, atendemos denúncias. Somos seres humanos e também temos nossos momentos de descontração. É assim que conseguimos lidar. E eu pergunto a vocês: se fosse um homem que tivesse feito isso, teria dado essa repercussão? Eu sinto na pele todos os dias o preconceito por ser mulher, parece que temos que trabalhar o triplo para provar nosso valor. E em situações como essa o fardo fica mais pesado. Ademais, contem comigo sempre aqui na Câmara para trabalhar pelo povo cuiabano, com alegria e disposição”.

Veja abaixo o vídeo que repercutiu. (Caso não consiga visualizá-lo, acesse o link).

Além do caso da vereadora, que tal conferir mais um registro?