logo
/ Reprodução / United Artists
Social 13/11/2020

Cinema mudo: 5 clássicos para ver de graça no Youtube

O cinema surgiu na França em 1895, ano em que os Irmãos Lumière fizeram a primeira exibição pública do seu novo invento: o cinematógrafo.

Já o primeiro filme com som surgiu apenas em 1927 (o musical ‘O cantor de jazz’). Entretanto, muitos diretores demoraram a aderir à moda: Charles Chaplin, por exemplo, um dos maiores ícones da era, só lançou o seu primeiro filme com som em 1940 (a sátira política ‘O grande ditador’).

Atualmente, muitos clássicos do cinema mudo, pela idade avançada, já caíram em domínio público e estão disponíveis para serem vistos na íntegra (e de graça!) no Youtube. Vamos ver quais são alguns deles?

‘Sherlock Jr.’ (1924)
Segundo o crítico americano Roger Elbert, Buster Keaton foi o maior ator-diretor da história do cinema e a comédia ‘Sherlock Jr.’, de apenas 45 minutos de duração, é considerada uma das mais engraçadas de todos os tempos.

‘Aurora’ (1927)
O primeiro filme do diretor alemão F. W. Murnau em Hollywood ganhou 3 prêmios na primeira cerimônia da história do Oscar, em 1929. Desde então, o drama apareceu no topo de diversas listas de ‘melhores filmes de todos os tempos’.

‘Outubro’ (1928)
O filme de Serguei Eisenstein e Grigori Aleksandrov sobre a Revolução Russa, que havia ocorrido dez anos antes, derrubando a monarquia no país, até hoje impressiona. A sequência inicial da estátua de Nicolau II, o último imperador (ou czar) russo sendo desmembrada é de tirar o fôlego. A semelhança física do ator Vasili Nikandrov com o líder marxista Lênin também impressiona.

‘A paixão de Joana D’Arc’ (1928)
O filme sobre o julgamento de Joana D’Arc, heroína da França na Guerra dos cem anos (e que, posteriormente, seria canonizada pelo Vaticano) é considerada a obra-prima do dinamarquês Carl Theodor Dreyer, hoje visto como um dos maiores cineastas da História. A expressão de sofrimento da atriz Renée Jeanne Falconetti no papel principal impressiona (até hoje, muita gente defende que o advento do som matou toda essa expressividade que havia nos filmes mudos).

‘Tempos modernos’ (1936)
Como fazer uma lista sobre cinema mudo e não incluir um filme de Charles Chaplin? Essa crítica à industrialização – que nasceu de uma conversa do diretor inglês com ninguém menos que Mahatma Gandhi – continua atual e vai te fazer rir e chorar, ao mesmo tempo. Imperdível.

E aí, gostou da nossa lista? Então fique atento, porque em breve tem mais!

VEJA MAIS: