logo
Foco
Mutuários em frente à Cohab | arquivo/metro / Mutuários em frente à Cohab
| arquivo/metro /
Foco 18/10/2017

Cohab em Campinas aposta em projeto de parceria e prevê boom no setor

Com 17 emendas, o plenário da Câmara de Campinas, no interior de São Paulo, vai votar nesta quarta-feira, em 1ª discussão, o projeto do Executivo que vai permitir à Cohab firmar parcerias com a iniciativa privada na implantação de empreendimentos imobiliários de interesse social.

Doze das emendas são de autoria do líder do governo na Câmara, Marcos Bernardelli (PSDB) e fazem ajustes ao texto original.

As demais, de vereadores de oposição, propõem, entre outras coisas, que cooperativas e associações possam aderir ao programa. Outras pedem a priorização para empreendimentos para famílias com renda de até R$1.8 mil. Há ainda, emendas que pedem a garantia de que os empreendimentos sejam dotados de equipamentos públicos, como escola e centro de saúde.

O secretário de Habitação, Samuel Rossilho aposta que o projeto vai provocar um “boom” no mercado.

Segundo ele, a Cohab já conta com 12 projetos protocolados de empresas interessadas em construir.

No total, os 12 empreendimentos devem produzir perto de 7,8 mil novas unidades. Os que forem instalados na região central, segundo Rossilho, terão um diferencial. Os condomínios não terão espaços para garagens. A parte de baixo será destinada para lojas e escritórios. Rossilho diz que a mudança na lei vai reduzir  de 36 para três meses o tempo de aprovação dos projetos. O deficit habitacional em Campinas é de 36 mil unidades.