Foco

Justiça decreta prisão preventiva de golpista que enganou modelos em hotel de luxo no RJ

Matheus Rodrigues Azin, de 28 anos, responde pelos crimes de estelionato e corrupção ativa

Ele segue preso

O falso investidor Matheus Rodrigues Azin, de 28 anos, preso suspeito de aplicar golpes contra modelos em um hotel de luxo em Copacabana, no Rio de Janeiro, passou por uma audiência de custódia na quinta-feira (8) e teve a prisão convertida em preventiva. Ele, que também é investigado por outros golpes contra vítimas em São Paulo, vai responder pelos crimes de estelionato e corrupção ativa.

Na audiência, a juíza Ariadne Vilela Lopes negou a soltura do suspeito e destacou o agravante dele ter oferecido R$ 10 mil e um relógio a cada um dos agentes do 9º Distrito Policial para não ser detido.

“A concessão da liberdade provisória ao custodiado resta por vulnerar a ordem pública, bem como expõe à risco concreto a eventual e futura aplicação da lei penal, considerando que o custodiado tentou se furtar à ação da polícia, oferecendo vantagem indevida”, escreveu a magistrada na decisão.

Matheus foi preso depois que modelos procuraram a polícia e denunciaram ter sido vítimas de golpes aplicados por ele. Segundo as investigações, o homem teria subtraído pelo menos R$ 22 mil das mulheres por meio de cartões de crédito e por meio de transferências bancárias por PIX. Com os valores, ele bebeu e jantou em bares e em restaurante de luxo no Leblon, na mesma região.

Ele dizia ser falso investidor

Para enganar as vítimas, além de se apresentar como investidor e prometer lucros em dobro, ele costumava se envolver em romances com elas. A modelo Eduarda Fagundes, de 23 anos, contou que chegou a iniciar um relacionamento amoroso com o suspeito e perdeu R$ 10 mil que transferiu para ele via PIX e saques.

“Logo depois que nos conhecemos, ele disse que o limite diário da conta dele tinha extrapolado e me pediu R$ 2.500 para comprar ingressos para uma festa. Depois, contou estar com um bloqueio judicial e perguntou se eu não podia emprestar mais R$ 4 mil. Tudo foi feito com a promessa que me pagaria. Quando começava a cobrar, ele inventava uma desculpa”, contou a modelo.

Eduarda, que mora em Dubai, nos Emirados Árabes, disse que foi apresentada a Matheus por um amigo e disse que logo ele se declarou, dizendo que estava apaixonado por ela e até falou em casamento. Ela só começou a desconfiar da postura do homem, depois que ele passou a receber ligações insistentes de outra mulher, que lhe cobrava dinheiro.

Mas ela não foi a única vítima. A modelo e empresária Brenda Gondacki, de 23 anos, também contou que foi enganada pelo estelionatário. Ele também dizia estar apaixonado por ela e planejava viagens românticas, até mesmo para curtir a Copa do Mundo do Catar, mas ela acabou desconfiando de que algo não estava certo.

“Estou arrasada por ter confiado em uma pessoa que acredita na própria mentira. Nos conhecemos pelas redes sociais e tínhamos amigos em comum, saímos para festas e jantares, então pensei que ele realmente fosse uma boa pinta. Depois de alguns dias, ele começou a dizer estar apaixonado e a fazer programações, como planejar viagens e disse que iríamos até assistir a Copa do Mundo no Catar. Ele gosta de curtir a vida boa às custas dos outros e me fez uma lavagem cerebral”, contou Brenda.

A defesa de Matheus não foi encontrada para comentar o assunto até a publicação desta reportagem.

LEIA TAMBÉM:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos