Foco

Mais de mil pessoas morreram em terremoto no Afeganistão na madrugada desta quarta-feira

Tremor atingiu região montanhosa e teve magnitude de 5.9 na escala Richter

Mais de mil pessoas morreram e pelo menos 1,5 mil ficaram feridas em um terremoto de 5.9 de magnitude na escala Richter que atingiu o sudeste do Afeganistão, próximo à fronteira com o Paquistão, na madrugada desta quarta-feira

O número de vítimas ainda é parcial, já que dezenas de casas e prédios ruíram e as equipes de resgate buscam pessoas desaparecidas entre os escombros. Por se tratar de uma região montanhosa de difícil acesso, a autoridade talibã está usando helicópteros para resgatar feridos e enviar remédios e mantimentos.

A maior parte das mortes ocorreu na província oriental de Paktika, onde 255 pessoas morreram nas primeiras horas após o terremoto.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) disse que o terremoto foi registrado 46 quilômetros a sudoeste da cidade de Khost, a uma profundidade de 10 quilômetros.

O tremor foi sentido em um raio de 500 quilômetros do epicentro, incluindo no Paquistão e na Índia.

LEIA TAMBÉM: Procuradora espancada por colega em prefeitura diz que ‘tinha medo’ dele; vídeo mostrou agressão

Tremores na cada dos 5.9 de magnitude não são considerados fortes para gerar esse número de vítimas, mas segundo os especialistas as baixas  são explicadas por tratar-se de uma região montanhosa e com edificações construídas de forma extremamente precárias.

O governo talibã alertou para o risco de desastre humanitário na região e fez um apelo para a comunidade internacional para prestar ajuda às vítimas e famílias que perderam suas casas.

O papa Francisco expressou solidariedade às vítimas: “Rezo principalmente por aqueles que perderam a vida e por seus familiares. Desejo que, com a ajuda de todos, seja possível aliviar os sofrimentos da cara população afegã”, disse.

Pode interessar também:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos