Foco

Ucrânia faz 1º julgamento de soldado russo por crime de guerra

Sargento do exército russo confessou que recebeu ordens para matar idoso que andava de bicicleta na estrada

Começa nesta feira o julgamento do primeiro militar russo acusado de crimes de guerra, na Ucrânia. O sargento Vadim Shishimari, de 21 anos, foi preso pelo exército ucraniano e será julgado por matar um civil de 62 anos desarmado que andava de bicicleta em uma estrada de Sumy, no norte do país.

O julgamento será realizado pelo Tribunal e Kiev e, se condenado, Vadim pode pegar prisão perpétua por crimes de guerra e assassinato premeditado.

De acordo com as autoridades ucranianas, o soldado estava em um comboio atingido durante um confronto. Ele e mais quatro soldados roubaram um carro no vilarejo de Chupakhivka, no dia 28 de fevereiro. O idoso andava na beira da estrada com sua bicicleta quando foi executado com tiros de fuzil na cabeça a poucos metros de sua casa.

Confrontado com o vídeo da morte, o sargento confessou que recebeu ordens para atirar no civil e o fez como foi ordenado. A declaração está sendo tratada como a primeira confissão de crime de guerra cometido por soldados russos.

LEIA TAMBÉM: Ataques a casal gay estrelado em comercial da Volkswagen ultrapassam limites e chegam à família da dupla: “Ninguém quer morrer”

A Procuradoria da Ucrânia disse que Vadim recebeu ordens para matar o senhor para que ele não pudesse reconhecer o grupo e denunciá-lo pelo roubo do carro e outras atrocidades.

O advogado que vai defendê-lo disse que as acusações são graves e que seu cliente, até ontem, ainda não havia decidido qual seria o procedimento de argumentação da defesa no julgamento. As evidências contra ele também ainda serão apresentados durante o processo.

A procuradoria não informou como ele foi preso ou o que aconteceu com os outros soldados que estavam com ele no momento do assassinato do idoso na estrada.

Pode interessar também:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos