Foco

SP monitora seis crianças internadas com sintomas de hepatite aguda

Ministério da Saúde disse que ao todo são 28 casos registrados no país

O secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, disse nesta quinta-feira (12) que o estado monitora seis possíveis casos de hepatite aguda grave em crianças. Segundo ele, as crianças estão internadas - quatro no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), uma no Hospital Menino Jesus e uma em Guarulhos.

“Estamos acompanhando e aguardando os exames que possam elucidar. O que sabemos é que é um quadro de hepatite aguda e tem característica viral. Os exames que foram realizados não fizeram nenhum identificação dos vírus habituais de hepatites A, B ou C. Sabemos que há outras hepatites e outros exames estão sendo realizados para que tenhamos, o mais rápido possível, resposta para a nossa população”, disse.

Durante coletiva de imprensa, o secretário adiantou que as crianças estão clinicamente estáveis. “Nenhuma delas necessitou de internação em unidade de terapia intensiva”, completou ele. De acordo com Gorinchteyn, pais e demais pessoas que tiveram contato com os pacientes não apresentaram sintomas da doença.

Ministério da Saúde

Nesta quarta-feira (11), o Ministério da Saúde informou que monitora 28 casos suspeitos em todo o país de um tipo de hepatite aguda infantil de origem desconhecida. “Os casos seguem em investigação. Os centros de informações estratégicas de Vigilância em Saúde e a Rede Nacional de Vigilância Hospitalar monitoram qualquer alteração do perfil epidemiológico, bem como casos suspeitos da doença”, destacou a pasta em comunicado.

LEIA TAMBÉM: Acha que está frio? Na próxima semana temperatura deve desabar em SP

GRIPE

O boletim Infogripe divulgado nesta quarta-feira (12) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostra indícios de crescimento dos casos de Síndrome Respiratória Aguda (SRAG) entre a população adulta em diversos estados do Brasil. Os dados mostram que a covid-19 é a principal causa do aumento.

O informativo refere-se ao período de 1º a 7 de maio e tem como base os dados inseridos no Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) até o dia 9 deste mês.

O novo boletim mostra que continua a tendência de aumento de casos apontada no último relatório, divulgado na semana passada. A estimativa é de 5 mil casos, em média, na primeira semana de maio, número superior aos 4,7 mil casos da última semana de abril.

Segundo o boletim, no geral, a maior parte dos casos, o que corresponde a 41,2% dos vírus testados, é de vírus sincicial respiratório (VSR), que está fundamentalmente restrito a crianças pequenas. Entre os adultos, predomina o Sars-CoV-2, causador da covid-19, que corresponde a 37% do total de casos.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos