Foco

Médico filma homem negro preso com correntes e ironiza: ‘vai ficar na minha senzala’

Polícia Civil recebeu uma série de denúncias depois que as imagens viralizaram nas redes sociais

Médico filma funcionário negro acorrentado em Goiás

Um médico é investigado por injúria racial ao filmar um homem negro preso com correntes em Goiás. “Vai ficar na minha senzala”, diz o profissional no vídeo, rindo.

A Polícia Civil recebeu uma série de denúncias depois que as imagens viralizaram nas redes sociais. Elas foram postadas na terça-feira (15).

Veja o vídeo compartilhado pela TV Mais Goiás no YouTube:

LEIA TAMBÉM:

O médico se trata de Marcos Antônio Souza Júnior. Em postagem anteriores, ele e o rapaz - funcionário de sua fazenda - conversam em tom de brincadeira.

Procurado, o Cremego (Conselho Regional de Medicina) disse que não vai comentar o caso.

Novo vídeo

Por conta da repercussão negativa, Marcos gravou um novo vídeo ao lado do funcionário na última quarta-feira (16) para dizer que não houve situação de escravidão.

“E ai, camarão. O povo está enchendo o saco. O que você acha disso?”, diz o médico. O funcionário responde: “O povo tem é que trabalhar. A vida melhor que Deus deu para o homem foi trabalhar, moçada”. O médico completa: ”Aqui é tranquilidade, paz. Não tem nada de escravidão. Quem não queria uma vida dessa”.

O rapaz acorrentado nas filmagens confirmou à Polícia Civil que a gravação não passou de uma piada.

Caso de polícia

A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar o crime. Segundo o delegado Gustavo Cabral, mesmo o funcionário alegando que a situação era uma brincadeira, o médico pode pegar até cinco anos de prisão.

“Apesar da vítima informar que partiu dela essa iniciativa e que não deseja representar contra esse médico por eventual constrangimento ou injúria, nós observamos a possibilidade de estar caracterizando o crime previsto no artigo 20, da lei de crimes raciais, por ele, aparentemente, ter incitado e induzido à prática de racismo”, explicou Cabral ao G1.

RECOMENDAMOS:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos