Foco

Após liberação da Coronavac, governo de SP atualiza calendário de vacinação de crianças

Agora, público de 6 a 11 anos também poderá receber doses da vacina do Butantan

O Governo de São Paulo, que começou a imunizar as crianças com a Coronavac na tarde desta quinta-feira (20), pouco depois da liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), divulgou um novo calendário de vacinação no estado.

Agora, além da Pfizer, aprovada para o público de 5 a 11 anos, também serão usadas as doses da Coronavac, liberada para a faixa de 6 a 11 anos.

Veja as datas abaixo:

  • De 20/01 a 30/01 – Crianças de 9 a 11 anos sem comorbidades;
  • De 31/01 a 10/02 – Crianças de 5 a 8 anos sem comorbidades (lembrando que a faixa de 5 anos recebe apenas doses da Pfizer);
  • Desde 14/01 – Crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, indígenas ou quilombolas.

O governador João Doria (PSDB) afirmou, durante coletiva de imprensa nesta tarde, que o estado tem capacidade para vacinar 250 mil crianças por dia, a partir desta sexta-feira (21), e que deve concluir a vacinação com pelo menos a primeira dose em um prazo de três semanas.

“É mais um momento histórico em defesa da ciência e da vida este início da vacinação com a Coronavac, a vacina do Butantan, de crianças de seis a 11 anos”, afirmou Doria.

LEIA TAMBÉM:

Pontos de vacinação

A vacinação de crianças com a Coronavac deve ocorrer nos 5.200 pontos de vacinação que atendem os adultos e também em cerca de 300 escolas estaduais habilitadas para vacinação infantil nos 645 municípios paulistas.

Paralelamente, as prefeituras também poderão imunizar outras 3,4 milhões de crianças por faixa etária.

O Instituto Butantan declarou que possui 15 milhões de doses da vacina prontas para iniciar a imunização. Deste total, 4 milhões já foram entregues para o estado de São Paulo e outras 4 milhões serão enviadas nos próximos dias.

Por enquanto, o presidente do Butantan, Dimas Covas, disse que ainda não recebeu nenhuma solicitação do Ministério da Saúde para voltar a fornecer a vacina para outros locais.

“Nós ofertamos vacinas ao ministério desde outubro do ano passado, mas até agora não tivemos nenhuma sinalização, a não ser uma que o ministro fez dizendo que aguarda a publicação da liberação no Diário Oficial. Nós estamos disponíveis”, destacou Covas.

João Doria criticou a postura do Ministério da Saúde em relação ao uso da Coronavac em crianças. “Temos um ministro que não gosta de saúde, não respeita a vida. Ele aplaude a morte. Aqui em São Paulo aplaudimos a vida, respeitamos a medicina, a ciência. Lamentamos as declarações que ele tem feito a favor do negacionista Jair Bolsonaro”, disse o governador paulista.

Aprovação da Coronavac para crianças

A Anvisa aprovou no início desta tarde o uso da vacina Coronavac em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos que não sejam imunocomprometidos. A aprovação foi por unanimidade.

Segundo a agência, a apresentação técnica demonstrou a segurança e efetividade da aplicação de duas doses da Coronavac, com intervalo de 28 dias, na população pediátrica. Até então, a única vacina aprovada no Brasil para a população pediátrica era o imunizante da Pfizer, que já começou a ser aplicado em crianças de 5 a 12 anos.

O Instituto Butantan pedia a aprovação da Coronavac para a faixa etária de 3 a 17 anos. A análise técnica da Anvisa, no entanto, considerou que os dados apresentados até agora são robustos apenas para a faixa etária de 6 a 17 anos.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos