Cop 25

Participação do Comitê Científico em encontros internacionais

A presença do comitê convocado pelo Ministério de Ciências, Tecnologia, Conhecimento e Inovação do Chile em iniciativas como a UNFCCC e o IPCC permite dar maior visibilidade a seu trabalho em matéria de mudanças climáticas.

Identificar e sistematizar a melhor evidência disponível para apoiar a tomada de decisões, o estabelecimento de compromissos internacionais e a elaboração de políticas públicas, considerando o conhecimento científico como um de seus insumos, é um dos propósitos com o qual o Comitê Científico Assessor Ministerial de Mudanças Climáticas foi convocado pelo Ministério de Ciências, Tecnologia, Conhecimento e Inovação do Chile, por ocasião da presidência do Chile na COP25. O comitê foi organizado em sete bancas, sendo duas delas transversais, como é o caso de Adaptação e Mitigação/Energia, e cinco transversais, que são Água, Antártida/Criosfera, Biodiversidade, Oceanos e Cidades.

Para dar maior visibilidade ao trabalho do comitê na área de mudanças climáticas, é necessária sua participação em encontros internacionais. No contexto da COP25, o Ministério de Ciências, Tecnologia, Conhecimento e Inovação do Chile estabeleceu contato com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), o que permitiu criar um vínculo mais estreito da entidade com a América do Sul. Especialistas do comitê participaram de sessões de discussão e aprovação de relatórios especiais do IPCC sobre assuntos como terra, oceanos e criosfera e mudanças climáticas. Isto também proporcionou a participação ativa do IPCC nos comitês desenvolvidos na Primeira Conferência sobre Evidência e políticas públicas: mudanças climáticas, realizado em Santiago do Chile em março de 2020. Este ano o ministério participou das sessões plenárias do IPCC para avaliar e ajustar, entre outros itens, a entrega dos relatórios dos grupos de trabalho e do Resumo para os Formuladores de Políticas, do Sexto Ciclo de Avaliação sobre as mudanças climáticas (Sixth Assessment Cycle, AR6).

A nível regional, no início de setembro deste ano foi realizada a Segunda Conferência Evidência científica e políticas públicas: mudanças climáticas na América Latina e no Caribe. A ideia desta iniciativa é consolidar uma rede de intercâmbio e colaboração permanente na América Latina e no Caribe, na qual sejam discutidos temas como institucionalidade, experiências de uso de evidência científica na formulação de políticas, desafios, obstáculos e aprendizados, e propiciar a geração de conhecimento científico regional para contribuir assim para as ações da região em relação ao clima, apoiando o trabalho do IPCC.

Quanto à articulação das bancas do mundo científico no cenário local, no segundo semestre deste ano será elaborada uma proposta de acompanhamento das metas de neutralidade de carbono, um relatório prévio ao instrumento chileno Estrategia Climática de Largo Plazo (Estratégia Climática de Longo Prazo, ECLP) e uma metodologia de acompanhamento das 188 recomendações que o Comitê Científico entregou por ocasião da COP25. Paralelamente, o Comitê Científico colaborará com evidência em iniciativas transformadoras para o Chile, com ênfase no setor público.

Tags

Últimas Notícias

Nós recomendamos