Foco

Justiça decreta prisão de homem suspeito de mandar matar pediatra na Bahia

Vítima foi morta a tiros enquanto atendia em uma clínica particular; vídeo registrou o desespero de pacientes.

Pediatra Júlio César de Queiroz Teixeira foi morto a tiros na Bahia

A Justiça da Bahia decretou a prisão do suspeito de mandar matar o médico pediatra Júlio César de Queiroz Teixeira, de 44 anos, baleado dentro do consultório em que trabalhava na cidade de Barra. O homem, identificado como Diego Santos Silva, de 31 anos, é considerado foragido.

O Metro World News não conseguiu localizar a defesa de Silva para comentar o caso até a publicação desta reportagem.

LEIA TAMBÉM:

O crime aconteceu no último dia 23 de setembro, dentro de uma clínica particular que fica na Rua Cardeal da Silva, bairro Rosário. De acordo com a Polícia Civil, o médico, que também prestava serviços de ultrassonografia, tinha acabado de atender um paciente quando um suspeito entrou no consultório e atirou várias vezes contra Teixeira. Ele chegou a ser socorrido por outros funcionários e levado para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

No último dia 27, a polícia prendeu o homem que atirou e matou o pediatra. Na ocasião, ele disse que recebeu R$ 4 mil pelo assassinato e que o crime tinha sido encomendado. Dias depois, foi efetuada a prisão de um comparsa, que o levou de motocicleta até a clínica e ficou do lado de fora esperando. Em seguida, mais dois suspeitos de envolvimento no crime foram detidos.

O delegado responsável pelo caso, Jenivaldo Rodrigues, disse que agora os trabalhos estão focados em prender o mandante do crime. Segundo o depoimento dos suspeitos presos, o motivo do assassinato seria uma vingança contra Teixeira, que teria assediado a mulher do homem que encomendou a morte. Porém, os familiares da vítima não acreditam nessa versão, pois acham que ele pode ter sido alvo de uma disputa por espaço profissional.

Antes, os parentes já haviam levantado a suspeita de que Teixeira havia sido uma denúncia feita pelo médico à família de uma criança de que ela teria sofrido abuso sexual. O delegado destacou que só vai se pronunciar sobre a real motivação do crime após a conclusão do inquérito policial.

Desespero

Imagens da câmera de segurança da clínica mostraram o momento em que um homem, usando um capacete, entrou no local. Após efetuar vários disparos, ele fugiu. No local, estavam a esposa da vítima, que é enfermeira, além de pacientes que aguardavam atendimento. Houve correria e desespero. Veja o vídeo abaixo:

Júlio César era natural da cidade de Xique-Xique, que fica a cerca de 700 km de Barra. O corpo dele foi enterrado no dia 24 de setembro na cidade natal.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos