logo
Foco
/ Public Domain Pictures / Public Domain Pictures
Foco 12/09/2021

Solução salina pode reduzir reprodução da covid-19, revela pesquisa

Descoberta pode contribuir para o desenvolvimento de novas estratégias no combate à doença

Por : Metro World News

Pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) decifraram o mecanismo bioquímico pelo qual a solução salina hipertônica inibe a replicação do vírus causador da covid-19.

O estudo, publicado na revista ACS Pharmacology & Translational Science, foi realizado em células de pulmão infectadas com o novo coronavírus. O estudo teve apoio da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

Caso a eficácia seja comprovada em testes clínicos, a descoberta pode contribuir para o desenvolvimento de novas estratégias no combate à doença.

Os autores ressaltam que, embora as evidências sugiram que o uso da solução de cloreto de sódio iniba a replicação do vírus, o achado não representa uma proteção total contra a infecção ou a cura da doença. Trata-se, sim, de uma medida simples, já utilizada como profilaxia para outras doenças respiratórias, e que poderia minimizar a gravidade da covid-19 ao reduzir a carga viral. Ela, contudo, não substituiria o uso de máscaras, o distanciamento social ou a vacinação.

Concentração

Ao comparar diferentes concentrações do produto, os pesquisadores descobriram que o uso da solução a 1,5% de NaCl inibiu a replicação do SARS-CoV-2 em 100% nas células vero – linhagem de células renais de macaco usadas como modelo de estudo do novo coronavírus. Já nos testes com células epiteliais de pulmão humano, a solução a 1,1% foi suficiente para inibir a replicação do vírus em 88%.

A solução hipertônica de cloreto de sódio tem sido utilizada como medida profilática adicional em casos de gripe, bronquiolite, rinite, sinusite e uma variedade de problemas nas vias aéreas. O tratamento com sprays tem efeito nas vias aéreas superiores, já a nebulização atinge também o pulmão. Embora essas medidas apresentem bons resultados, minimizando os efeitos das doenças, pouco se sabe sobre seu mecanismo de ação.

O artigo completo pode ser lido neste link.