logo
Foco
Produção na fábrica de São Bernardo / DivulgaçãoProdução na fábrica de São Bernardo / Divulgação
Foco 09/09/2021

Até 280 mil veículos vão deixar de ser produzidos por falta de componentes

A produção de veículos no país segue impactada pela falta de componentes eletrônicos. A expectativa da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) é de que até 280 mil unidades deixem de ser montadas no Brasil por conta do problema, enfrentado em nível global pelo setor. A entidade relata fábricas fechadas ou parcialmente em funcionamento sem as peças.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

O estoque de veículos leves e pesados para venda é hoje de 13 dias, o equivalente a 76,4 mil unidades. “É o nível mais baixo desde que começamos a fazer essa medição”, afirma o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes. Balanço divulgado ontem pela entidade mostra queda de 21,9% na produção de agosto frente ao mesmo período do ano passado, pior resultado para o mês desde 2003. Já as vendas caíram 5,8% também frente ao ano passado.

“Essa situação dos semicondutores [componentes para fabricação de chips] traz uma enorme imprevisibilidade para o desempenho da indústria no restante do ano. Num cenário normal, estaríamos produzindo num ritmo acelerado nesta época do ano, quando as vendas geralmente ficam mais aquecidas. Neste ano, temos a volta da demanda, mas infelizmente uma quebra considerável na produção”, analisou Moraes.

Apesar do agosto ruim, as montadoras acumulam crescimento de 33% da produção desde o início do ano na comparação com o mesmo período de 2020, ano marcado por baixo consumo durante a pandemia.