logo
Foco
Ponte das Artes, em Paris, França / Kiran Ridley/Getty ImagesPonte das Artes, em Paris, França / Kiran Ridley/Getty Images
Foco 27/07/2021

Europa aposta em novo passe de vacinação

Um novo passaporte de vacinação para pessoas imunizadas contra a covid-19 tem se mostrado a solução entre países europeus para incentivar a imunização entre os jovens. A medida se mostrou eficaz após a França anunciar, na semana passada, que somente pessoas que completaram a imunização contra a covid-19 poderiam frequentar bares, restaurantes e, no futuro, viajar pelo país. 

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Logo após a novidade, franceses congestionaram linhas telefônicas para garantir o agendamento da dose contra o coronavírus. Apesar dos protestos do final de semana contrários à medida, a França ultrapassou ontem os 40 milhões de imunizados com ao menos uma dose da vacina – cerca de 60% da população. Agora, um número crescente de países europeus começa a adotar a estratégia. 

Desde o início do ano, o  veto a não vacinados já foi anunciado por Portugal, Malta, Dinamarca, Itália e Grécia. Na Irlanda, pubs e restaurantes podem reabrir, desde ontem, suas áreas internas para receber exclusivamente pessoas que completaram a imunização contra a covid-19 ou se recuperaram da doença nos últimos seis meses.  

À CNN internacional, o pesquisador Oliver Warson, do Imperial College London, no Reino Unido, analisou como a covid-19 transformou  as decisões políticas, já que a restrição à circulação de pessoas em áreas da vida social se mostrava impensável nas nações ocidentais ano passado. 

“Será muito interessante ver como os certificados covid-19 serão tolerados. Em março de 2020, ninguém pensou que você poderia colocar um lockdown em um país ocidental e ainda assim foi exatamente o que aconteceu”, ponderou.