logo
Foco
Representação / Freepik - rawpixel.comRepresentação / Freepik - rawpixel.com
Foco 24/07/2021

Mãe é processada por ex-marido pedófilo que se recusou a parar de ver seus filhos

Uma mensagem no Facebook fez a mulher investigar o passado de seu marido, descobrindo a condenação por abuso sexual infantil.

Uma mãe viu um de seus piores pesadelos se tornar realidade. Ana*, 42 anos, estava em um relacionamento com seu ex-marido por 6 anos quando descobriu que ele havia sido condenado por abusar sexualmente de três crianças. Seu ex-parceiro nunca havia mencionado o fato.

A mulher, que morava com a família no norte de Londres, recebeu uma mensagem de uma mulher que dizia ser amiga da família de seu ex. Conforme informa o portal Mirror, a misteriosa mulher contou à Ana que suas duas filhas haviam sido abusadas sexualmente pelo seu então companheiro. O homem foi condenado e cumpriu pena pelo crime.

Depois de receber a mensagem, Ana ficou assustada e confusa. Ela disse que ao confrontar seu então parceiro ele tentou minimizar o ocorrido, dizendo que a mulher era amiga de sua ex-esposa e estava tentando difamá-lo. Ana achou estranho a forma com que o companheiro agiu e decidiu pesquisar o máximo possível sobre o ocorrido, reunindo informações para descobrir a verdade.

Após serem apresentados por amigos em comum, Ana disse ter se apaixonado pelo ex por ele ser “muito inteligente” e aparentar ser “uma pessoa incrível”. Fatos que tornaram a descoberta mais difícil ainda. Com seu passado revelado, o ex-marido de Ana começou a ter mudanças de atitude, tornando-se agressivo e violento. “Fiquei cada vez mais com medo dele e do que essa situação significada para todos nós. Não tinha ideia de como lidar com isso”, afirma.

Descoberta durante a licença maternidade

Ana, que é mãe de três filhos, recebeu a mensagem enquanto estava de licença maternidade. Apesar de entrar em contato com o serviço social solicitando orientações, ela não obteve ajuda inicialmente. Diante disso, Ana foi até a delegacia de Holborn, localizada na região central de Londres, onde prestou depoimento.

O policial que a atendeu perguntou se seu ex era conhecido por algum outro nome, ao que ela informou seu sobrenome anterior. Com este dado, policial confirmou a existência de um registro contra o homem. Ele havia abusado sexualmente de três crianças, tendo cumprido pena antes de se mudar para Londres e tentar apagar seu passado.

Após as confirmações, Ana garantiu que seus filhos nunca fossem deixados sozinhos com seu pai. Mesmo com a separação e a inscrição das crianças no programa de proteção à infância, o pai insistiu em compartilhar os cuidados às crianças, incluindo a divisão de noites em que eles passariam na casa da mãe e na casa do pai.

Confira também:

 O homem fez com que o caso fosse ao tribunal de família por 37 vezes, forçando Ana a hipotecar novamente sua casa para pagar as taxas legais enquanto ele tinha acesso à assistência jurídica. “Desde o momento em que as autoridades se envolveram, o tribunal de família foi o único acesso dele a nós, e ele o usou”.

Após anos de estresse, o juiz concordou com uma ordem de restrição de três anos contra o pedófilo. Ele agora só tem permissão para escrever às crianças quatro vezes ao ano, mas nunca o fez. A preocupação de Ana é de que seu ex-marido a faça voltar aos tribunais quando o prazo de três anos terminar.

*Os nomes foram alterados para preservar a identidade das pessoas envolvidas no caso.