logo
Pandemia representou impacto gigante na educação / Rivaldo Gomes/FolhapressPandemia representou impacto gigante na educação / Rivaldo Gomes/Folhapress
Foco 20/07/2021

Prefeitura de SP anuncia volta às aulas com 100% da capacidade e esquema de rodízio

Já as creches municipais voltam no dia 2 de agosto com 60% da capacidade

Por : Metro World News

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta terça-feira (20) a ampliação da capacidade das escolas municipais para o retorno às aulas a partir do dia 2 de agosto. As unidades vão funcionar podendo atender até 100% dos alunos, fazendo o esquema de rodízio entre as turmas. Já as creches terão o limite ampliado de 35% para 60%.

De acordo com o secretário municipal de Educação, Fernando Padula, a presença dos alunos das Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs) continuará sendo opcional. “Vale lembrar que os alunos com alguma comorbidade devem ficar em casa e seguir no ensino remoto”, destacou.

Leia também:

Padula explicou que as escolas que tiverem condições para a retomada de todos os alunos poderão dividir a turma em duas salas para evitar aglomerações. Também poderão ser adotados horários diferentes para cada classe.

O secretário ressaltou que serão mantidas as medidas de combate ao coronavírus, com o respeito de 1 metro de distância entre os estudantes e o uso obrigatório de máscaras. Além disso, as escolas municipais terão suas jornadas reduzidas em meia hora ou na entrada, ou na saída. Essa medida visa garantir a limpeza das unidades.

A prefeitura estima que 589 escolas municipais terão que dividir as turmas para atender a demanda de 235 mil estudantes. No entanto, cada uma terá autonomia paradecidir sobre os horários de aula.

Já nas escolas municipais de Ensino Fundamental (EMEFs), as 580 mil unidades deverão adotar o esquema de rodízio para atenderos 467 mil alunos.

Creches

As 2.881 creches municipais que atendem crianças de 0 a 3 anos poderão receber até 60% da capacidade no segundo semestre. Segundo a prefeitura, dos 346 mil alunos somente 207 mil poderão frequentar as unidades.

Já as escolas que atendem crianças acima de 4 anos poderão receber todos os alunos matriculados, desde que respeitado o distanciamento de um metro.

Prejuízo ao aprendizado

A prefeitura justificou as medidas ressaltando que o ensino remoto levou a uma queda de aprendizagem dos estudantes. No ano passado, 30% dos alunos da rede municipal não entregaram ou entregaram poucas tarefas.

Uma avaliação diagnóstica realizada indicou que parte dos estudantes classificados com nível de aprendizagem básico teve queda na proficiência e alunos abaixo do básico permaneceram nessa faixa.

Rede estadual e ensino superior

Nas escolas públicas estaduais de São Paulo, as aulas também poderão ser retomadas com 100% da capacidade a partir de agosto. As unidades também vão seguir protocolos sanitários, com distanciamento de 1 metro entre os alunos e uso de máscaras. Até julho, a capacidade permitida nas unidades era de 35%.

Já nas universidades do estado o governo liberou o retorno das aulas presenciais a partir de 2 de agosto. Cursos na área da saúde poderão receber 100% dos estudantes, já os demais terão capacidade de 60%.