logo
 /
Foco 19/07/2021

Governo de SP diz que vai iniciar vacinação anual contra covid-19 a partir de janeiro

Doses serão aplicadas da mesma forma que é feito anualmente contra a influenza

Por : Metro World News

O governo de São Paulo informou nesta segunda-feira (19) que a partir de 2022 vai iniciar o ciclo anual de vacinação contra a covid-19, assim como é feito com a influenza. A imunização contra o coronavírus está prevista para ser iniciada em 17 de janeiro.

O secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, anunciou a medida nesta manhã, durante a entrega de um lote de 1 milhão de doses da CoronaVac ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde.

Leia também:

Ele ressaltou que a vacinação anual contra o coronavírus tem o objetivo de reforçar a proteção, assim como ocorre com os demais vírus respiratórios. “Precisamos fazer com que haja proteção da população de forma constante uma vez que, assim como o vírus H1N1, da gripe, chegou para ficar e ainda está no nosso meio, o corona também ficará”, disse.

O secretário não soube detalhar se o calendário de vacinação apresentado estará alinhado com o Ministério da Saúde, mas destacou que será feita uma negociação com o governo federal ele aconteça simultaneamente a outras cidades do país.

Nesta semana, a capital paulista imuniza pessoas na faixa etária de 34, 33 e 32 anos. Clique aqui para conferir os locais para tomar as doses.

Butanvac

Gorinchteyn afirmou que os testes clínicos da Butanvac, que começaram no último dia 9 de julho, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, devem avaliar em duas fases a eficácia e dosagem. A vacina ainda aguarda a liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

No entanto, o secretário destacou que tanto a Coronavac quanto a Butanvac deverão estar em produção pelo Instituto Butantan quando o calendário anual de vacinação contra o coronavírus for iniciado ano que vem.

Com o novo lote com 1 milhão de doses da Coronavac entregue ao governo federal nesta manhã, o Butantan completou 56,1 milhões de vacinas repassadas. O contrato prevê a entrega de 100 milhões de doses da vacina ao governo federal até setembro, mas o governo estadual diz que vai antecipar a entrega e concluir até o fim de agosto.