logo
Foco 13/07/2021

Livro explica como funciona a mente de crianças com TDAH

Seu filho não para quieto um segundo, fica o tempo inteiro se movimentando de um lado para o outro? Não consegue esperar a vez de falar ou de fazer algo? Tem dificuldade para se concentrar nas atividades? Talvez ele tenha TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade). Segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), mais de 4% da população adulta mundial sofre com o transtorno. Só no Brasil, são mais de 2 milhões de pessoas – e a maioria delas passou a infância e adolescência sem diagnóstico, geralmente enfrentando a incompreensão dos colegas e até da família. 

Dia Mundial do TDAH

O escritor Eduardo Ferrari se inspirou na história do próprio filho para escrever a trilogia infanto-juvenil “Elétrico”, que retrata a vida do personagem Bernardo, um garotinho com TDAH, entre os 7 e os 13 anos de idade. O lançamento virtual de “Falante”, terceiro e último título da trilogia, acontece hoje, Dia Mundial do TDAH, no Instagram da editora Literare Books (@literarebooks), às 20 horas.

Literatura contra o preconceito

Segundo o escritor, que ouviu especialistas e portadores do transtorno para produzir a obra, crianças hiperativas vão se identificar com os contos. E os pais delas vão encontrar nas páginas uma ferramenta para entender como funciona o cérebro de seus pequenos. Ferrari diz que decidiu escrever os livros para ajudar a combater o preconceito que ainda existe sobre o TDAH.

Um alerta para os pais

Outro objetivo é alertar os pais sobre a possibilidade de que eles – os adultos – também possuam o transtorno, como é o seu caso. “Só quando consultamos especialistas buscando um diagnóstico para meu filho é que ficou claro que eu tinha mais do que semelhanças físicas com ele”, conta. A herança genética é um dos fatores associados ao transtorno.

“A infância do meu filho é, de muitas formas, a repetição das dificuldades que eu mesmo tive ao longo da vida sem ter um diagnóstico.”