logo
Foco
Foco 06/07/2021

Introvertidos e extrovertidos: como eles estão lidando com a pandemia?

A introversão e a extroversão são tipos de personalidades difundidas pelo famoso psicólogo e psiquiatra suíço Carl Jung. Ambas são maneiras diferentes, nem melhores nem piores, de se desenvolver no mundo. Segundo seus estudos, não existem personalidades puras – qualquer pessoa, seja criança ou adulto, é, em algum nível, introvertida e extrovertida. Porém, sempre haverá uma personalidade que predomina sobre a outra. E os pais precisam aprender a lidar com essas características. Psicóloga escolar e terapeuta familiar, Miriam Hallake diz que crianças de ambos os tipos estão sofrendo os efeitos da pandemia prolongada – cada uma a seu modo. Ela dá três dicas aos pais para lidarem com filhos de personalidades diferentes.

1. Compreender e apoiar. 

O mais importante é que os pais conversem com os filhos e entendam quais são as suas preferências. Eles não devem forçar que as crianças façam atividades que os deixem ansiosos ou desconfortáveis. É preciso acolher a criança e as suas características, sejam elas mais introvertidas ou extrovertidas. 

2. Oferecer atividades diferentes. 

Os adultos devem respeitar quando as crianças escolherem atividades diferentes do que elas haviam imaginado. Algumas podem preferir brincar no parque, enquanto outras ficam em casa colocando a leitura em dia – e ambas são válidas. O que é confortável para um introvertido, não é para um extrovertido. 

3. Cuidado com os extremos.

 Tudo que é extremo tende a ser um problema e requer algum tipo de ajuste. Se a criança está muito fechada, muito sozinha ou tende a estar mais isolada, os pais precisam primeiro acolher os sentimentos. Mas é importante incentivar a interação com colegas. No caso crianças muito agitadas, os pais precisam ajudar a conter a extroversão. Jogos de concentração como o jogo da memória, jogo dos sete erros e quebra-cabeças, podem ser úteis.