logo
/ Govesp/Fotos Públicas / Govesp/Fotos Públicas
Foco 10/06/2021

SP antecipa vacinação da população em 15 dias

Por : André Vieira - Metro

Sinônimo de esperança e de retomada da vida cotidiana, a vacina contra a covid-19 vai chegar mais cedo para a população geral de São Paulo. O governo do estado anunciou ontem a antecipação em 15 dias da imunização de todos os adultos sem comorbidades.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

O primeiro grupo, dos que têm entre 55 e 59 anos, e que estava inicialmente previsto para receber a dose no dia 1º de julho, já será chamado aos postos a partir das próxima quarta-feira, dia 16.

A faixa-etária seguinte, das pessoas com 54 anos, começará a ser imunizada no feriado de 9 de Julho, daqui 29 dias. Os que têm entre 50 e 53 anos tomam a primeira dose dentro de mais 40 dias.

A contagem regressiva se encerrará em 110 dias, quando entrarão na fila os integrantes do último grupo, dos jovens entre 18 e 24 anos, que receberão a vacina a partir de 28 de setembro. 

Pelo novo calendário, cada faixa-etária terá a sua imunização antecipada, em média, por duas semanas. Com isso, o estado agora prevê vacinar toda a população adulta com pelo menos uma dose até 18 de outubro – e não mais em 31 de outubro.

“São Paulo tem pressa e São Paulo vacina”, afirmou o governador João Doria (PSDB). “É uma grande contagem regressiva pela esperança e pela vida”, completou a coordenadora do PEI (Plano Estadual de Imunização), Regiane de Paula.

O calendário projetado pelo governo do estado se baseia no cronograma de entrega de doses pelo Ministério da Saúde.

Até o fim da tarde de ontem, São Paulo já havia aplicado quase 18,7 milhões de doses, sendo 12,7 milhões de primeira dose e 6 milhões de segunda dose, o que significa dizer que 12,8% da população do estado está com a imunização completa.

Vacinação em massa garante ‘volta segura’ na Educação

Secretário da Educação, Rossieli Soares afirmou ontem que a perspectiva de vacinação em massa dos profissionais que trabalham nas escolas “vai impactar na volta mais segura” das aulas presenciais no estado. A vacinação da categoria começou em abril, pelos profissionais com mais de 47 anos de idade. Desde ontem, a capital está vacinando os que têm entre 45 e 46 e, a partir de amanhã, o estado abre a vacinação para todos os profissionais da educação com mais de 18 anos. A ampliação deverá permitir, em breve, a redução das restrições no ambiente escolar, que hoje pode receber até 35% dos alunos. O secretário disse que as mudanças deverão ocorrer só no segundo semestre, já que o recesso do meio do ano está próximo. “Não valeria a pena [flexibilizar as regras] neste momento.”  

Estado libera doses para todas as gestantes

Antes do público em geral se dirigir para a fila da vacinação, outros grupos prioritários, e que são numerosos, começarão a ser vacinados no estado de São Paulo.

É o caso das gestantes e puérperas com mais de
18 anos e sem comorbidades, que começam a receber as doses a partir de hoje. 

Ao todo, são esperadas 400 mil grávidas e mães de recém-nascidos com até 45 dias de vida. Estas mulheres receberão os imunizantes da CoronaVac ou da Pfizer, já que a aplicação da dose de Oxford/AstraZeneca não é indicada para o grupo.

Também a partir de hoje, todos os adultos com deficiência permanente e que não recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada) serão imunizados.

Estão aptos a receber a vacina cerca de um milhão de paulistas com deficiência física, sensorial (para ouvir ou enxergar) ou intelectual.

Já a Prefeitura de São Paulo anunciou ontem que vai vacinar a partir de hoje todos os moradores de rua com mais de 18 anos de idade. A imunização deste grupo começou em fevereiro na capital, mas só pelos que tinham mais de 60 anos.  METRO