logo
/ SÃO PAULO, SP, 17.04.2021 - Sepultamento no cemitério da Vila Formosa, na zona leste de São Paulo, o maior da América Latina, na manhã deste sábado (17). (Foto: Karen Fontes/iShoot/Folhapress) / SÃO PAULO, SP, 17.04.2021 - Sepultamento no cemitério da Vila Formosa, na zona leste de São Paulo, o maior da América Latina, na manhã deste sábado (17). (Foto: Karen Fontes/iShoot/Folhapress)
Foco 10/06/2021

Estado de São Paulo registra 3,4 milhões de casos e 116,6 mil mortes por covid-19

Taxa de ocupação dos leitos de UTI no Estado é de 82,3% e na Grande São Paulo é de 79,5%

Por : Metro World News

O Estado de São Paulo registrou nesta quinta-feira (dia 10) 3.405.481 casos e 116.693 mortes por covid-19 durante toda a pandemia. Nas últimas 24 horas foram 23.033 novos casos e 733 novos óbitos.

Segundo o governo, o número de casos de hoje está impactado, com registro acima da média verificada diariamente, devido ao represamento de dados de ontem, provocado pela atualização no sistema federal nas ferramentas relacionadas aos sistemas de notificação de casos leves (sistema E-SUS).

Leia também:

Lotofácil: veja este e outros sorteios desta quinta-feira

VÍDEO: sátira sobre e-mails sem resposta da Pfizer a Bolsonaro viraliza nas redes sociais

Entre o total de casos, 3.071.412 tiveram a doença e já estão recuperados, sendo que 359.517 foram internados e receberam alta hospitalar.

Hoje, há 24.899 pacientes internados no Estado, sendo 11.216 em UTIs (unidades de terapia intensiva) e 13.683 em enfermaria.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI no Estado é de 82,3% e na Grande São Paulo é de 79,5%.

Fase de Transição

O governo do Estado de São Paulo prorrogou até o dia 30 de junho a Fase de Transição do Plano São Paulo.

A expectativa era iniciar uma nova fase a partir de 14, mas com o crescimento de casos de covid-19, o Centro de Contingência do Coronavírus orientou o governo a manter a fase atual por mais tempo.

A Fase de Transição está em vigor no Estado desde o dia 18 de abril. Nela, estabelecimentos comerciais, galerias e shoppings podem funcionar das 6h às 21h. O mesmo expediente é seguido por serviços como restaurantes e similares, salões de beleza, barbearias, academias, clubes e espaços culturais como cinemas, teatros e museus. Para evitar aglomerações, a capacidade máxima de ocupação nos estabelecimentos continua limitada em 40%.

Permanecem liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, desde que seguidos todos os protocolos de higiene e distanciamento social.

O toque de recolher continua nas 645 cidades do Estado, das 21h às 5h, assim como a recomendação de teletrabalho para atividades administrativas não essenciais e escalonamento de horários para entrada e saída de trabalhadores do comércio, serviços e indústrias.