logo
/ Miguel Schincariol/Getty Images / Miguel Schincariol/Getty Images
Foco 09/06/2021

São Paulo prorroga fase de transição até o dia 30 de junho

Comércio e serviços podem funcionar entre as 6h e 21h

Por : Metro World News

O governo do Estado de São Paulo prorrogou até o dia 30 de junho a Fase de Transição do Plano São Paulo. A decisão foi anunciada nesta quarta-feira (dia 9), durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

A expectativa era iniciar uma nova fase a partir de 14, mas com o crescimento de casos de covid-19, o Centro de Contingência do Coronavírus orientou o governo a manter a fase atual por mais tempo.

Leia também:

São Paulo lança programa de descontos em juros e multas de IPVA e ICMS

Governo de SP antecipa vacinação de população sem comorbidades

A Fase de Transição está em vigor no Estado desde o dia 18 de abril. Nela, estabelecimentos comerciais, galerias e shoppings podem funcionar das 6h às 21h. O mesmo expediente é seguido por serviços como restaurantes e similares, salões de beleza, barbearias, academias, clubes e espaços culturais como cinemas, teatros e museus. Para evitar aglomerações, a capacidade máxima de ocupação nos estabelecimentos continua limitada em 40%.

Permanecem liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, desde que seguidos todos os protocolos de higiene e distanciamento social.

O toque de recolher continua nas 645 cidades do Estado, das 21h às 5h, assim como a recomendação de teletrabalho para atividades administrativas não essenciais e escalonamento de horários para entrada e saída de trabalhadores do comércio, serviços e indústrias.

O Centro de Contingência disse ainda que os municípios com taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) acima de 90% estão autorizados a avaliar a necessidade de adotar medidas mais restritivas do que as regras estabelecidas.

Aumento de casos

Na última semana, o Estado de São Paulo apresentou crescimento de 35,1% no número de casos em relação à semana anterior, com média diária de 14.330 novos casos.

Já as internações cresceram 0,6% no mesmo período, com média de 2.688 internações por dia. As mortes também tiveram aumento: o incremento foi de 19,5%, com média móvel de 417 mortes por dia.

Atualmente, o Estado registra 11.189 pessoas internadas em UTIs e 13.358 em enfermarias.