logo
Foto: Reprodução Instagram @sussexroyal / Foto: Reprodução Instagram @sussexroyal /
Foco 06/06/2021

“Ele se sente em dois mundos diferentes” diz mordomo de Lady Di sobre Harry

Paul Burrell foi mordomo da Princesa Diana e hoje escreve livros sobre a Família Real. Ele disse ao The Mirror que Harry parece “um homem esgotado”.

O ex-mordomo de Lady Di disse ao The Mirror que Harry parece “um homem esgotado”.

Em entrevista ao The Mirror, o ex-mordomo da Princesa Diana e do Príncipe Charles disse que o Príncipe Harry está “dividido” e “em dois mundos diferentes”. O contexto da fala do ex-funcionário real tem a ver com as recentes declarações de Harry sobre a Família Real, principalmente sobre seu pai. 

No mês passado, Harry criticou a forma como foi criado pelo Príncipe Charles no podcast Armchair Expert admitiu que queria deixar a família desde que tinha 20 e poucos anos. A razão, de acordo com o próprio Duque de Sussex, teria sido o “que isso fez à minha mãe”. Ele revelou também que sua esposa Meghan Markle o teria ajudado a fazer psicoterapia e que hoje se sente mais “livre” do papel de príncipe.

O ex-mordomo de Lady Di disse ao The Mirror que Harry parece “um homem esgotado”. Segundo ele, a ida de Harry para o funeral do avô, ocorrido em 17 de abril, deve tê-lo feito pensar em quão “dividido” está. “Ele se sente entre sua antiga vida no Reino Unido e sua nova vida do outro lado do Atlântico, com Meghan e seu filho Archie”.

Paul Burrell hoje é escritor e tem obras publicadas sobre a Família Real britânica. Ele foi o lacaio da Rainha Elizabeth e mordomo de Diana, Princesa de Gales. “Estar de volta ao Reino Unido, ver sua família (a família que ele criticou) é extremamente difícil. Ver sua amada avó, a Rainha, e enfrentar seu pai e irmão não foi fácil. Até mesmo mergulhar de volta na Casa de Windsor e os edifícios que guardam tantas memórias”, disse ele ao The Mirror.

Leia mais sobre a Família Real britânica:

O funeral do Príncipe Philip, avô de Harry e William aconteceu na capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, a mesma onde ele se casou com Meghan em 2018. “A capela foi a mesma capela onde ele se casou com Meghan há quase três anos em circunstâncias muito diferentes. Isso deve ter despertado todo tipo de emoções dolorosas nele. Ele realmente deve ter sentido o impacto da decisão que tomou”.

Harry e Meghan Markle anunciaram sua decisão de deixar seus cargos como membros seniores da Família Real britânica no início de 2020. Desde então, eles moram nos Estados Unidos, no estado da Califórnia. 

Meghan não pôde ir ao funeral do Príncipe Philip. Por orientações médicas, ela não foi autorizada a sair dos Estados Unidos em um contexto de pandemia e também porque está grávida do segundo filho do casal, uma menina que deve nascer no final do primeiro semestre. O ex-mordomo também compartilhou sua tristeza por Harry não ter sua esposa ao seu lado durante um dia tão difícil como o funeral do Príncipe Philip, acrescentando que Harry deve se sentir “totalmente dividido” entre seus dois “mundos diferentes”.

Leia mais sobre a Família Real britânica:

As críticas ao Príncipe Charles

Em depoimento na série documental ‘The Me You Can’t See’, o Príncipe Harry fez uma série de declarações sobre como lidou com a morte da mãe em 1997. Ele revelou fazer uso excessivo de álcool e drogas para tentar “mascarar” o luto e também que não teve o apoio necessário e profissional para lidar com a saúde mental após o trauma de perder a mãe. 

O Duque de Sussex estrela a série documental que criou junto com a apresentadora estadunidense Oprah Winfrey e é um dos entrevistados dos episódios que estão disponíveis na Apple TV. Ele fala também como  mudou como pessoa desde que se tornou pai, junto com Meghan Markle, e como ele ficou mais forte mentalmente após anos de terapia.

Uma das revelações feitas por Harry foi sobre o papel de seu pai após a morte de Lady Diana. Ele disse: “Meu pai costumava me dizer quando eu era mais jovem: ‘Bem, foi assim para mim, então vai ser assim para você’. Isso não faz sentido. Só porque você sofreu, isso não significa que seus filhos tenham que sofrer, na verdade, muito pelo contrário. Se você sofreu, faça tudo o que puder para ter certeza de que quaisquer experiências negativas que você teve, você pode fazer isso certo para seus filhos”.

“Não se trata apenas de quebrar o ciclo?” pergunta Harry no documentário. “Não se trata apenas de garantir que a história não se repita? É minha responsabilidade, meu dever, quebrar esse ciclo”, finaliza Harry.