logo
/ Pexels / Pexels
Foco 04/06/2021

‘Pombinhos’ pretendem gastar mais neste Dia dos Namorados

Apesar da crise econômica causada pela pandemia de covid-19, os apaixonados pretendem tirar o escorpião do bolso e gastar mais para presentear a pessoa amada no Dia dos Namorados deste ano, comemorado em 12 de junho. 

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

De acordo com pesquisa de intenção de compra das empresas All In e Social Miner, em parceria com a Opinion Box, 58% dos entrevistados devem gastar mais de R$ 100. A lembrancinha de até R$ 50 é a opção de 11% da população, enquanto 31% vão desembolsar entre R$ 50 e R$ 100.

Em 2020, 48,2% dos “pombinhos” afirmaram que gastaria mais de R$ 100. Em 2019, o número foi ainda menor: apenas 29,5%.

A porcentagem de pessoas que vão às compras para presentear alguém também cresceu em 2021, pulando de 47% no ano passado para 53% agora. Além disso, 15% ainda estão indecisos e podem adquirir algo aos 45 do segundo tempo.

A pesquisa também traçou os possíveis hábitos de compra dos consumidores no Dia dos Namorados deste ano. A categoria mais procurada será modas e acessórios, seguida por beleza e cosméticos. Na parte de baixo da preferência dos brasileiros estão floricultura e livraria.  No entanto, ostras opções também vão pintar dentro da caixa de presente, como eletrônicos, itens de informática, eletrodomésticos e até vale-presente para aqueles que têm medo de decepcionais na hora da escolha.

Aquele descontinho

Como sempre, a “pechincha” também está nos planos dos brasileiros este ano, mesmo com o limite de gasto um pouco mais alto em relação aos anos anteriores. Entre os entrevistados, 75% disseram que vão procurar por bons preços e promoções na hora de comprar o presente. Para os pequenos empreendedores, também é uma ótima oportunidade de tentar angariar clientes no Dia dos Namorados: 31% dos brasileiros vão procurar por oferta de conteúdos personalizados, como cestas com nome e outros presentes considerados únicos.

Apesar de ser tendência mesmo antes da pandemia de covid-19, as compras realizadas de forma online se  intensificaram durante a crise sanitária por causa das medidas de restrição impostas ao comércio na tentativa de diminuir o contágio do novo coronavírus.

E mesmo se a transação for realizada pessoalmente, os consumidores vão, majoritariamente, pesquisar o presente pela internet nos seguintes canais: sites de buscas (Google, por exemplo), Instagram, Facebook e no e-commerce em geral.

Falando em tecnologia, pela primeira vez os namorados e namoradas poderão utilizar o Pix na hora de pagar. E 29% deles afirmaram que vão utilizar o método, que tem como principais vantagens a gratuidade e a rapidez. 

No entanto, a maior parcela dos entrevistados pretende se endividar, mesmo que a curto prazo, para presentear a pessoa amada: 57% vão recorrer ao cartão de crédito para garantir um 12 de junho ainda mais especial. 

Aquele agrado para o (a)crush

Intenção de compra entre 2019 e 2020

11% pretendem gastar até R$ 50

31% devem utilizar entre R$ 50 e R$ 100

58% querem gastar mais do que R$ 100

Categorias mais procuradas em 2021

1ª – Modas e acessórios

2ª – Beleza e cosméticos

3ª – Eletrônica e informática

4ª – Alimentos

5ª – Vale-presente

6ª – Eletrodomésticos e eletroportáteis

7ª – Floricultura

8ª – Livraria

Em 2020

9,4% pretendiam utilizar até R$ 50

33,4% iam gastar entre R$ 50 e R$ 100

48,2% iam usar mais do que R$ 100

9,1% ainda não sabiam quanto iam gastar

Em 2019

34,3% iam gastar até R$ 50

36,2% iam gastar entre R$ 50 e R$ 100

29,5% iam gastar mais do que R$ 100         

Em 2020

9,4% pretendiam utilizar até R$ 50

33,4% iam gastar entre R$ 50 e R$ 100

48,2% iam usar mais do que R$ 100

9,1% ainda não sabiam quanto iam gastar

Em 2019

34,3% iam gastar até R$ 50

36,2% iam gastar entre R$ 50 e R$ 100

29,5% iam gastar mais do que R$ 100         

Hábitos dos consumidores

75% – vão procurar por bons preços e promoções

44% – vão pesquisar presentes em sites de buscas

35% – deixarão para comprar na semana que vem

Crescimento esperado é de 29,4%

E já que a população está mais disposta a gastar este ano, a previsão é que as vendas relacionadas ao Dia dos Namorados tenham aumento de 29,4% em comparação com 2020, segundo levantamento da Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings). De acordo com a entidade, o provável crescimento já era esperado porque boa parte do comércio estava fechado em junho do ano passado por causa da pandemia de covid-19. “A expectativa do setor subiu ainda mais quando começamos a ver um movimento para volta do funcionamento por pelo menos 12 horas diárias”, afirmou o presidente da associação, Nabil Sahyoun. A previsão da Alshop é que as vendas para a data comemorativa cheguem a R$ 1,8 bilhão em 2021.