logo
 /
Foco 02/06/2021

OMS aprova vacina CoronaVac para uso emergencial

Por : Metro com Agências

A OMS (Organização Mundial de Saúde) informou ontem, em comunicado oficial, que aprovou a vacina CoronaVac, da chinesa Sinovac, para uso emergencial contra a covid-19. Com isso, a entidade dá a países, financiadores e comunidade a garantia de que ela “atende aos padrões para segurança, eficácia e fabricação”. O imunizante é o mais utilizado no Brasil até o momento, com fabricação aqui pelo Instituto Butantan.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

A OMS diz que a vacina usa o vírus inativado e tem requisitos “simples” para estocagem, o que a torna “muito gerenciável e particularmente adequada” para condições de “baixos recursos”.

De acordo com a organização, a vacina é recomendada para adultos a partir de 18 anos, com aplicação em duas doses, sendo o intervalo adequado entre elas de duas a quatro semanas. “Os resultados de eficácia mostraram que a vacina evitou a doença sintomática em 51% dos vacinados e evitou covid-19 severa e hospitalizações em 100% da população estudada”, destacou.

Até o momento, a CoronaVac é a segunda vacina chinesa aprovada pela OMS – a primeira foi a Sinopharm. A partir da autorização de ontem, a entidade abriu caminho para que brasileiros vacinados com a dose fabricada pelo Instituto Butantan tenham o acesso facilitado para entrada na União Europeia, já que o bloco europeu autoriza a entrada de turistas vacinados por imunizantes contra a covid-19 autorizados no próprio bloco ou pela OMS. No momento, a União Europeia também leva em conta o índice de contaminação de cada país – o que ainda deixa os turistas brasileiros de fora da autorização de turismo. 

Repercussão brasileira

Em nota,o Instituto Butanta, ligado ao Governo do Estado de São Paulo, informou que recebeu com “satisfação e entusiasmo a notícia da aprovação, pela OMS, do uso emergencial da vacina contra o novo coronavírus desenvolvida em parceria com a biofarmacêutica Sinovac”. A entidade brasileira de pesquisa apontou que a aprovação “é uma vitória da ciência”.

O governador João Dória (PSDB-SP) também comemorou a aprovação do uso emergencial da dose e reinterou que a decisão abre caminho para que mais países aceitem brasileiros vacinados com o imunizante. “É o reconhecimento global da segurança e eficácia da Vacina do Butantan no combate à covid-19”, escreveu o governador em sua página do Twitter.