logo
/ Kjpargeter/Freepik/Divulgação / Kjpargeter/Freepik/Divulgação
Foco 01/06/2021

Pessoas de 30 a 39 anos com comorbidades e deficiências começam a ser vacinadas amanhã em SP

Condição de risco deve ser comprovada por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica

Por : Metro World News

Pessoas com comorbidades e deficiências permanentes com idade entre 30 a 39 anos começarão a ser vacinadas contra a covid-19 nesta quarta-feira (dia 2) no Estado de São Paulo.

Segundo o governo, este público totaliza 1,2 milhão pessoas que possuem doenças crônicas e deficientes contemplados com o BPC (Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social).

Leia também:

Prova de vida do INSS volta a ser obrigatória a partir de hoje

Trabalhadores nascidos em fevereiro podem sacar auxílio emergencial

Ao comparecer ao posto de saúde, qualquer pessoa com comorbidades e que faz parte das faixas etárias já anunciadas deve apresentar comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica. Os cadastros previamente existentes em UBSs (Unidades Básicas de Saúde) também podem ser utilizados. Já as pessoas com deficiência permanente precisam apresentar o comprovante do recebimento do BPC.

É recomendado pré-cadastro no site Vacina Já. A iniciativa reduz em até 90% o tempo de atendimento presencial, que pode chegar a 10 minutos na coleta de informações. A ação pode ser efetuada também por WhatsApp: basta adicionar o número +55 11 95220-2923 à lista de contatos e enviar um “oi”, ou clicar no link wa.me/5511952202923?text=oi. O assistente virtual oferece as informações necessárias.

Confira a relação de comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde:

• Doenças Cardiovasculares
• Insuficiência cardíaca (IC)
• Cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e Hipertensão pulmonar
• Cardiopatia hipertensiva
• Síndromes coronarianas
• Valvopatias
• Miocardiopatias e Pericardiopatias
• Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
• Arritmias cardíacas
• Cardiopatias congênitas no adulto
• Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
• Diabetes mellitus
• Pneumopatias crônicas graves
• Hipertensão arterial resistente (HAR)
• Hipertensão arterial – estágio 3
• Hipertensão arterial – estágios 1 e 2 com lesão e órgão-alvo e/ou comorbidade
• Doença Cerebrovascular
• Doença renal crônica
• Imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer)
• Anemia falciforme e talassemia maior (hemoglobinopatias graves)
• Obesidade mórbida
• Cirrose hepática