logo

No dia em que o democrata Joe Biden chegou aos 100 dias de governo, dados da economia americana mostraram que o país cresceu, ao todo, 6,4% no primeiro trimestre de 2021 e alcançou níveis pré-pandemia de covid-19, aponta o Departamento de Comércio do país. 

Entre os motivos da recuperação está o avanço da vacinação no país, que incentiva a flexibilização de medidas contra o vírus e reaquece a economia, contam especialistas  ao jornal The New York Times.

“Esta foi uma ótima maneira de começar o ano. Tivemos a combinação perfeita de melhoria das condições de saúde e forte estímulo fiscal”, disse ao jornal Gregory Daco, economista-chefe da Oxford Economics. “Os consumidores agora estão de volta ao comando no que diz respeito à atividade econômica, e é assim que gostamos”,  acrescentou.

Na véspera do anúncio, o presidente americano Joe Biden se dirigiu ao Congresso dos EUA para comemorar seus 100 dias como líder do país e afirmou que foram enviados 160 milhões de cheques para ajudar os americanos durante a pandemia. “Com este programa, estamos a caminho de cortar pela metade a pobreza de crianças no país.”

O líder destacou que seu plano de investimentos em infraestrutura, avaliado em US$ 2,25 trilhões (R$ 12 trilhões), prevê a construção de estações para carregar carros elétricos. “Não há razões para os EUA não liderarem o mundo na produção de baterias de carros elétricos”, disse.