logo

As unidades do Poupatempo retomaram os atendimentos presenciais ao público. Até a próxima sexta-feira (dia 30), durante a Fase de Transição do Plano São Paulo, o horário de abertura será diferenciado: das 11h às 17h ou das 11h às 19h, dependendo de cada unidade.

Para ser atendido é obrigatório agendamento prévio pelo portal ou app Poupatempo Digital.

Leia também:

Startup de soluções digitais abre 200 vagas de emprego em São Paulo e no Paraná

Os serviços oferecidos no momento são aqueles que não podem ser feitos nas plataformas digitais, como emissão de RG, transferência interestadual e a mudança na característica de veículos.

Atualmente, o cidadão tem à disposição mais de 130 tipos de atendimentos digitais, como renovação e segunda via de CNH, licenciamento e transferência de veículos, consulta de IPVA, Atestado de Antecedentes Criminais, Carteira de Trabalho e seguro-desemprego, entre outros.

Para a reabertura estão sendo adotadas medidas sanitárias de prevenção à covid-19, como a obrigatoriedade do uso de máscaras, medição de temperatura, higienização das mãos com álcool em gel e dos calçados com tapete sanitizante, além da redução na capacidade de atendimento.

Para obter mais informações, inclusive do horário de funcionamento das unidades, basta acessar o site.

Fase de Transição

Está vigente a Fase de Transição do Plano São Paulo. Trata-se de um relaxamento das medidas de restrição da Fase Vermelha com reabertura do comércio, igrejas, salões de beleza, academias e serviços em todo Estado.

Desde o último dia 18, o comércio foi autorizado a abrir entre 11h e 19h. As igrejas também abriram as portas, mas com restrições e medidas de proteção. Todos os estabelecimentos não podem ultrapassar o limite de 25% de ocupação.

A partir do sábado (dia 24) foi permitido o funcionamento de restaurantes e afins, salões de beleza, barbeiros e atividades cultuais, das 11h às 19h, e academias, das 7h às 11h e das 15h às 19h.

As medidas do Plano de Transição também permitem a reabertura e parques, clubes e museus em São Paulo.

O toque de recolher noturno continua em vigor. O governo pede que os empresários façam escalonamento de horário entre seus funcionários para evitar aglomerações no transporte público.