logo
Ex-juiz foi responsável pela condenação do ex-presidente Lula / Folhapress
Foco 23/04/2021

Maioria do STF mantém parcialidade de Moro

Por 7 votos a 2, o plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) formou maioria na quinta-feira (22) para manter o julgamento da 2ª Turma da Corte que declarou a parcialidade do ex-juiz Sergio Moro na condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do triplex do Guarujá (SP). Faltam votar os ministros Luiz Fux e Marco Aurélio. O tema terminará de ser discutido na próxima quarta-feira. No entanto, não há mais como o resultado ser alterado. 

Os ministros avaliaram que a confirmação da incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba nos processos do ex-presidente não fez com que o recurso da defesa de Lula pela suspeição de Moro perdesse o objeto. Mais cedo, o plenário manteve o Distrito Federal como novo destino das ações que envolvem o petista.

Último ponto discutido no plenário, a suspeição de Moro é uma questão estratégica para o futuro da Lava Jato e do desdobramento das ações de Lula. Com a decisão da maioria do plenário de manter de pé a decisão da 2ª Turma que declarou Moro parcial, o reaproveitamento do trabalho feito em Curitiba não será possível na ação do triplex do Guarujá, por exemplo, já que a parcialidade do ex-juiz teria contaminado todo o processo. O caso, então, vai ter de voltar à estaca zero.

Atualmente, Lula está com os direitos políticos retomados e pode se candidatar em 2022.