logo

Um estudo liderado por pesquisadores da Universidade de Stanford, Escola de Medicina de Utah e do Instituto do Coração do Centro Médico Intermountain com mais de 100 mil pessoas descartou a relação que já havia sido apontada em outras pesquisas sobre o tipo de sangue e a infecção pelo novo coronavírus.

De acordo com pesquisas anteriores, portadores de sangue tipo A seriam mais suscetíveis à desenvolver a forma mais grave da covid-19.

LEIA TAMBÉM:

Bebê de oito meses morre eletrocutado ao morder fio de carregador de celular

Vídeo chocante mostra garoto de 13 anos sendo baleado e morto pela polícia nos EUA

O estudo analisou 107.796 amostras de pessoas que fizeram o teste PCR nos hospitais e clínicas da Intermountain, uma base de dados de 24 hospitais e 215 clínicas em três estados americanos (Utah, Nevada e Idaho).

O resultado foi que os pesquisadores não conseguiram identificar nenhuma relação entre o tipo de sangue e as chances de contrair a covid, bem como hipóteses de que o fator (RH) poderia agravar a doença.

O estudo foi publicado no The Journal of the American Medical Association.