logo
/ Roberto Parizotti / Fotos Publicas / Roberto Parizotti / Fotos Publicas
Foco 12/04/2021

São Paulo volta ao vermelho, mas em tom mais escuro

Por : André Vieira - Metro

Depois de quase um mês na fase emergencial, o estado de São Paulo volta nesta segunda-feira (12) para a etapa vermelha da quarentena. A mudança, porém, não foi classificada como uma flexibilização, já que a maior parte das atividades seguirá fechada e muitas das restrições da fase de exceção serão mantidas.

Na fase 1-vermelha, apenas os serviços essenciais, como supermercados e farmácias, têm autorização para receber clientes de forma presencial. O comércio de rua, shoppings e restaurantes seguem de portas fechadas e podem vender apenas por delivery, drive-thru ou retirada.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Entre as atividades que serão retomadas estão a educação, com as escolas podendo receber até 35% dos estudantes para aulas presenciais, e as competições esportivas profissionais, que podem ocorrer só após às 20h.

Por outro lado, o estado trouxe para a fase vermelha algumas das restrição da etapa emergencial, como o toque de recolher entre 20h e 5h e a proibição de atividades religiosas coletivas. Também permanece o apelo para que os trabalhadores administrativos sigam em home office.

A saída da fase emergencial foi possível, segundo o vice-governador, Rodrigo Garcia (DEM), porque as restrições da etapa de exceção começaram a mostrar os seus “efeitos práticos”, como na queda em 17% nas internações, vista como um sinal de desaceleração da pandemia. A expectativa é de que haja redução no número de óbitos só a partir da segunda quinzena deste mês.

Apesar do resultado, as autoridades evitaram classificar a mudança de fase como um relaxamento. “Não significa que estamos saindo de um momento de emergência da pandemia”, afirmou o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn. “A fase vermelha não é uma fase de flexibilização. Isso não é um grande avanço. Tivemos uma conquista, mas ainda estamos em um patamar muito elevado de internações e casos”, completou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen.

Olho nas regras – fase 1-vermelha:

  • Só o comércio essencial, como supermercados e farmácias, pode atender de forma presencial. As lojas de material de construção também voltam a receber clientes
  • Os comércios não essenciais, como lojas e restaurantes, seguem fechados ao público e podem funcionar só por delivery, drive-thru ou para retirada presencial
  • Escolas de todas as redes podem dar aulas presenciais para até 35% dos alunos matriculados
  • Estabelecimentos culturais, salões de beleza e academias seguem fechados, assim como os parques
  • Competições esportivas profissionais estão novamente liberadas, mas só depois das 20h

Regras incorporadas da fase emergencial (e que seguem valendo):

  • Proibição da realização de cultos e missas
  • Toque de recolher das 20h às 5h
  • Teletrabalho para todas as atividades administrativas
  • Escalonamento no horário de trabalho dos setores

Mapa atual

Todo o estado será colocado na fase 1-vermelha da quarentena de hoje até 18 de abril. A fase anterior, chamada de emergencial e criada excepcionalmente em função do agravamento da pandemia, foi iniciada em 15 de março e encerrada ontem, após quase 30 dias.

O Plano São Paulo, o mapa e as restrições para cada setor estão disponíveis em saopaulo.sp.gov.br/planosp.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo.