logo

O Instituto Butantan suspendeu temporariamente a produção da vacina CoronaVac, contra a Covid-19, por falta de matéria-prima.

A entrega de vacinas seguirá na próxima semana, uma vez que há 2,5 milhões de doses já prontas.

Leia também:

São Paulo faz parceria com o WhatsApp para pré-cadastro de vacinação

Sete cães que eram mantidos em cativeiro são resgatados em São Paulo

Apesar da paralisação, o Instituto Butantan informou que cumprirá os prazos dos contratos firmados com o Ministério da Saúde. O Butantan prometeu entregar 46 milhões de doses até o final deste mês.

Um novo carregamento de matéria-prima estava previsto para chegar da China na próxima sexta-feira (dia 9), mas foi postergado.

A previsão nova de chegada de seis mil litros de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) em São Paulo é no dia 15 de abril. A quantidade é suficientes para produzir 10 milhões de doses.

Segundo Dimas Covas, diretor do instituto Butantan, houve um adiantamento da entrega de março, mas o mesmo não será possível em abril.

Calendário de vacinação

O governo do Estado de São Paulo anunciou nesta quarta-feira a ampliação da faixa de vacinação contra Covid-19 para pessoas com 67 anos a partir do dia 14 de abril. Esse público, segundo o governo, chega a 350 mil pessoas.

Outra faixa de idade também foi anunciada para iniciar a fase de vacinação da primeira dose, esta última a partir do dia 21. São idosos entre 65 e 66 anos, grupo que representa no estado 760 mil pessoas.

Nesta quarta-feira, a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo começou a vacinar o grupo prioritário formado por trabalhadores dos serviços da área de saúde com 50 anos ou mais.

Como fica a tabela de vacinação no Estado de São Paulo:

– Idosos com 65 e 66 anos – A partir do dia 21
– Idosos com 67 anos – A partir do dia 14
– Idosos com mais de 68 anos
– Idosos com mais de 69 anos ou mais;
– Pessoas com 60 anos ou mais residentes em instituições de longa permanência (institucionalizadas);
– Pessoas a partir de 18 anos de idade com deficiência, residentes em Residências Inclusivas (institucionalizadas);
– População indígena vivendo em terras indígenas;
– Pessoas em situação de rua com mais de 60 anos (a partir de 12/02/2021);
– Trabalhadores da saúde conforme instrutivos disponíveis na página Vacina Sampa;
– Pessoas em situação de rua que estão cadastradas nos Centros de Acolhida;
– Trabalhadores que atuam no atendimento à vulneráveis nos equipamentos públicos da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) e na Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC);
– Profissionais que atuam no serviço funerário público e privado