logo
Foco
Lei assinada por Putin também lhe dá imunidade jurídica vitalícia / KremilinLei assinada por Putin também lhe dá imunidade jurídica vitalícia / Kremilin
Foco 06/04/2021

Putin tenta manobra para ficar no poder até 2036

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou na segunda-feira (5) uma lei que permitirá que ele concorra mais duas vezes à presidência russa. O documento possibilita que, se reeleito nas duas próximas votações, o líder se consolide no cargo até 2036.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Putin é o político mais poderoso da Rússia desde que assumiu a presidência em 2000, após a renúncia de seu antecessor, Boris Yeltsin. Se permanecer no poder até 2036, seu mandato ultrapassará até mesmo o de Joseph Stalin, que governou a União Soviética por 29 anos.

De acordo com especialistas russos, a nova lei permite que Putin “zere” seus mandatos. Não foi especificado quando a assinatura do líder passa a valer, o que significa que os últimos quatro mandatos (incluindo o atual) não contam e ele ainda pode cumprir mais dois.

Na análise do jornal britânico The Guardian, Putin adquiriu o hábito de permanecer no poder em vez de dar um passo para trás e indicar seu sucessor. Especialistas ouvidos pelo meio de comunicação acreditam que um dos motivos da permanência é que o líder não tenha encontrado uma maneira de transferir o poder e garantir que ele e sua família permaneçam seguros em sua aposentadoria.

Até o momento, o mandato atual de Vladimir Putin vai até 2024. A nova lei também concede a ele e ao ex-presidente Dmitry Medvedev imunidade vitalícia de processos judiciais.