logo
Foco
/ Tradicional missa foi realizada na Basílica De São Pedro, no Vaticano/ Vatican news / Tradicional missa foi realizada na Basílica
De São Pedro, no Vaticano/ Vatican news
Foco 05/04/2021

Papa cobra avanço da vacinação contra a covid

Por : Metro com Agências

O papa Francisco usou a tradicional missa de Páscoa na  Basílica de São Pedro, no domingo (4), no Vaticano, para cobrar da comunidade internacional o avanço da vacinação contra a covid-19. O pedido foi feito durante celebração que contou com apenas 200 pessoas em razão das medidas restritivas para evitar a propagação da doença na Itália.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Em sua bênção “Urbi et Orbi” (“À cidade e ao mundo”), realizada nos dias de Páscoa e Natal, o líder da Igreja Católica disse que todos, “sobretudo as pessoas mais frágeis”, têm direito aos tratamentos contra o novo coronavírus e que as vacinas “constituem um instrumento essencial” na luta contra a pandemia.

“No espírito de um ‘internacionalismo das vacinas’, exorto toda a comunidade internacional a um empenho compartilhado para superar os atrasos em sua distribuição e favorecer seu compartilhamento, especialmente com os países mais pobres”, disse o pontífice.

Segundo o portal Our World in Data (em português, “Nosso Mundo em Dados”), já foram aplicadas cerca de 650 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 em todo o planeta, mas quase 70% se concentra na Europa, na América do Norte e na China. A África, que tem 15% da população do planeta, responde por menos de 2% das doses administradas até o momento.

Em sua bênção de Páscoa, Francisco também disse que a pandemia, ainda em “pleno curso”, provocou uma crise econômica e social “muito pesada” e “aumentou dramaticamente o número de pobres e o desespero de milhares de pessoas”. “Apesar disso – e é escandaloso – não param os conflitos armados e se reforçam os arsenais militares”, acrescentou.

Além disso, o papa lamentou as limitações de culto impostas em vários países para coibir aglomerações e frear a disseminação do coronavírus. “Rezemos para que tais limitações, como qualquer limitação à liberdade de culto e religião no mundo, possam ser removidas e que a cada um seja permitido rezar e louvar a Deus livremente”, disse.

Como de costume, a mensagem de Páscoa abrangeu conflitos e crises humanitárias em todo o mundo, embora tenha focado na saúde global.