logo

O secretário da Educação de São Paulo, Rossieli Soares, anunciou nesta quinta-feira (dia 1º) que os profissionais que atuam nas escolaspodem se cadastrar para receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

A primeira etapa da imunização para a Educação terá início no dia 12 de abril, para servidores e funcionários a partir de 47 anos.

Leia também:

Gigante de beleza abre 300 vagas de emprego; confira

Entretanto, o secretário pediu para que todos, até aqueles abaixo da faixa etária, já façam seus cadastros.

Nesta primeira fase da vacinação, o governo vai destinar 350 mil doses para imunizar os profissionais da Educação com mais de 47 anos atuam nas escolas, desde a creche ao Ensino Médio, nas redes estadual, federal, municipais e privadas do Estado de São Paulo. A medida visa garantir mais segurança para o retorno das atividades presenciais nas escolas.

O profissional deve fazer o cadastro no site, com número do CPF, nome completo e e-mail. Em seguida, ele receberá um link no e-mail indicado e será necessário validá-lo para dar continuidade ao cadastro. É importante verificar se o e-mail não foi deslocado para a caixa de spam.

Depois disso, o profissional deve confirmar os dados pessoais e apontar nome da escola, rede de ensino, município e cargo ocupado. Também será necessário anexar os holerites dos meses de janeiro e fevereiro.

O cadastro passará por um processo de análise e, se validado, o profissional receberá em seu e-mail o comprovante VacinaJá Educação. Este documento terá um QRCode para verificação de autenticidade.

No momento da vacinação, o profissional da educação deverá apresentar o comprovante VacinaJá Educação, RG e CPF para conferência dos dados pelo profissional de saúde.

Secretários, auxiliares de serviços gerais, faxineiras, mediadores, mererendeiras, monitores, cuidadores, diretores, vice-diretores, professores de todos os ciclos da educação básica, professores coordenadores pedagógicos, além de professores temporários, serão imunizados.

Cadastro não é agendamento

Freepik

O cadastro é o primeiro passo para imunização, porém, não significa o agendamento. A aplicação das doses ocorrerá em parceria com as Prefeituras, por meios das Secretarias de Saúde.

O secretário Rossieli Soares reforça que depois da confirmação do cadastro, o profissional deve ficar atento às regras do município em que atua para se informar sobre datas e pontos de vacinação.

Aulas presenciais

O Estado manteve a autorização para as escolas funcionarem e publicou um decreto incluindo a Educação como serviço essencial.

Na rede estadual, o governo antecipou os recessos de abril e outubro e suspendeu as aulas até o dia 28 de março.

As escolas podem voltar a receber alunos presencialmente com 35% da capacidade a partir do dia 5 de abril. As prefeituras das cidades, porém, devem autorizar.