Foco

Montadoras de veículos param produção por conta da covid-19

O agravamento da pandemia de covid-19 e o anúncio de megaferiados por cidades da Grande São Paulo fizeram com que grandes montadoras de veículos optassem por paralisar os trabalhos até o início de abril.

A Volkswagen foi a primeira a anunciar o afastamento dos funcionários, seguida de Scania, Volvo e Mercedes-Benz.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

A paralisação foi pressionada pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que negociou a pausa com cada empresa. Além dos casos de covid-19 em alta, pesou também na decisão a falta de matéria-prima em componentes, queixa do setor desde o ano passado.

A Volkswagen para desta quarta (24) e até 4 de abril em São Bernardo (SP), Taubaté (SP), São Carlos (SP) e São José dos Pinhais (PR).

A Mercedes-Benz informou na terça (23) que irá interromper as atividades produtivas em São Bernardo do (SP) e Juiz de Fora (MG) a partir de sexta, com retorno previsto para 5 de abril.

Na volta, haverá férias coletivas para grupos alternados de funcionários produtivos com objetivo de reforçar os protocolos de distanciamento.

A Scania para de sexta-feira até 5 de abril sua fábrica em São Bernardo (SP). A Volvo já paralisou na terça as instalações em Curitiba (PR) e, além da pandemia, reclama da falta de componentes eletrônicos.

A General Motors ainda não anunciou adesão, mas sofre forte pressão dos funcionários para seguir a decisão das demais montadoras.

A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores)  informou na sexta-feira que a decisão deveria ser individual, levando em conta a condição da pandemia em cada região.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos