Precisamos aprender a conviver com a covid-19, diz Boris Johnson

Por Metro com Estadão Conteúdo

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou ontem que, com a disponibilidade de vacinas contra a covid-19, as pessoas devem aprender a conviver com a doença, a longo prazo, da mesma forma que convivem com a gripe. A fala do premiê aconteceu no mesmo dia em que o país começa a relaxar medidas  de restrições contra a pandemia. As mudanças, no entanto, serão graduais e devem durar, pelo menos, cinco semanas.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

“O fim realmente está à vista e um ano miserável dará lugar a uma primavera e um verão que serão muito diferentes e incomparavelmente melhores do que a imagem que vemos ao nosso redor hoje”, disse Johnson, em tom positivo.

Depois de 47 dias de confinamento no país inteiro, a média móvel diária de novos pacientes para covid-19 caiu 79%, passando de 59 mil para 12 mil nesta semana. Em comparação com outros países europeus, a taxa de vacinação também contribui para o momento otimista frente à pandemia. Com mais de 15 milhões de imunizados, o Reino Unido quer garantir doses para todos os adultos até julho.

“O Reino Unido conseguiu provar que o lockdown é uma boa medida para conter o coronavírus”, analisa a infectologista Ana Luiza, que trabalha no serviço nacional de saúde britânico (NHS, na sigla em inglês).

Retorno

A partir do próximo dia 8, todas as crianças e adolescentes voltarão às escolas. Adolescentes do ensino médio deverão usar máscaras dentro da sala de aula – algo que deixará de ser obrigatório depois. Na mesma data, idosos poderão nomear um familiar para visitas regulares. Em seguida, o governo prevê liberar reuniões entre seis pessoas ou até duas famílias ao ar livre.

Em abril, a expectativa é reabrir salões de beleza e edifícios públicos, tais como bibliotecas. Até junho, estabelecimentos internos, como bares e restaurantes, hotéis e pousadas, centros de recreação, cinemas, museus e aulas de ginástica em grupo serão reabertos. Casamentos e eventos esportivos com plateia, também.

No mesmo tom de cautela e otimismo, a chanceler Angela Merkel, da Alemanha, anunciou que pretende relaxar as regras de quarentena no país por meio de três etapas. Em lockdown desde o ano passado, o país deve reabrir escolas e creches na semana que vem. 

Loading...
Revisa el siguiente artículo