Mundial de Clubes: Sem brilho, Bayern de Munique é campeão sobre o Tigres

Por Metro

O Bayern de Munique não fez uma das suas exibições mais exuberantes diante do Tigres na final do Mundial de Clubes, mas fechou a temporada com a posse de todas as taças possíveis de conquistar.

O título alcançado ontem em Doha, no Qatar, foi o sexto do time: antes, havia faturado o Campeonato Alemão, a Copa da Alemanha, a Liga dos Campeões, a Supercopa da Alemanha e a Supercopa da Europa.

O tento foi marcado por Pavard, aos 13 minutos do 2º tempo, em lance bastante questionável. Antes da sobra que rendeu o gol ao francês, Lewandowski disputou a jogada com  goleiro Guzmán e a bola bateu em seu braço. O VAR, no entanto,  validou.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Assim, os bávaros, agora tetracampeões do mundo, igualaram o feito do Barcelona de 2009, que também venceu todas as seis competições que disputou na temporada.

Antes da grande decisão,   o Palmeiras entrou em campo contra o Al Ahly na melancólica disputa pelo 3º lugar. E perdeu. Depois do empate sem gols no tempo regulamentar, a fatura foi decidida nas penalidades.

Derrota por 3 a 2, com Rony, Luiz Adriano e Felipe Melo desperdiçando suas cobranças. Desta forma, o Verdão se despediu do Qatar com a 4ª posição – a pior de um clube sul-americano no torneio – e sem ter feito nem um gol sequer com a bola rolando.

“Ganhamos o direito de disputar o Mundial, vamos disputar de novo daqui a dois anos por direito próprio, ganhamos a Libertadores, temos a Copa do Brasil e a Recopa. É o privilégio de estar entre os quatro melhores do mundo”, declarou o técnico Abel Ferreira.

Loading...
Revisa el siguiente artículo