Mudanças. Força-tarefa da Lava Jato chega ao fim

Por METRO

A força-tarefa da operação Lava Jato, que desde 2014 abala as estruturas da corrupção no Brasil, chegou ao fim. Dos 15 integrantes, apenas cinco procuradores (Alessandro José Fernandes de Oliveira, Laura Gonçalves Tessler, Lucas Bertinato Maron, Luciana de Miguel Cardoso Bogo e Roberson Henrique Pozzobon) continuarão de forma fixa nas investigações da operação e serão integrados ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do MPF (Ministério Público Federal).

A Operação Lava Jato não deixa de existir, mas perde força com a reestruturação que teve início em dezembro de 2020, quando a PGR (Procuradoria-Geral da República) prorrogou a força-tarefa até outubro de 2021, mas com uma nova organização. O mesmo aconteceu com as investigações no Rio de Janeiro.

A força-tarefa da Lava Jato foi responsável pela investigação que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à prisão em 2018. Ele foi solto em 2019 após o STF (Supremo Tribunal Federal) derrubar a prisão na segunda instância.

Após quase sete anos de força-tarefa…

• 79 fases

• 130 denúncias

• 533 acusados

• 1,4 mil mandados de busca e apreensão

• 132 mandados de prisão preventiva

• 163 mandados de prisão temporária

Loading...
Revisa el siguiente artículo