Ministério da Saúde orienta aplicação de 2 doses da vacina contra covid-19

Por Metro

O Ministério da Saúde informou ontem que os estados deverão seguir a orientação inicial de aplicar duas doses por pessoa do 1º grupo prioritário do plano nacional de imunização. O posicionamento vem um dia após o governo de São Paulo solicitar à pasta autorização para utilizar todas as unidades da CoronaVac disponíveis no estoque sem reservar a metade para a segunda dose.

A estratégia do centro de contingência de São Paulo é ampliar o número de pessoas vacinadas sem depender da chegada de novas doses ou da fabricação local do Instituto Butantan.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Ao orientar novamente aos estados a aplicação de duas doses no intervalo estipulado inicialmente – de 14 a 28 dias –, o Ministério da Saúde afirmou que não há evidencia científica de que a ampliação do período entre a primeira e a segunda dose vai, de fato, proteger a população contra a covid-19.

O epidemiologista Paulo Menezes, coordenador do centro de contingência de São Paulo, afirma que “do ponto de vista científico e biológico, é possível pensar que a segunda dose dada em uma data posterior a 28 dias (prazo estipulado na bula CoronaVac) seja até mais eficaz”.

Loading...
Revisa el siguiente artículo