Segundo turno em SP: Pesquisa modifica cenário e candidatos se dizem confiantes

Por Publimetro

Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) repercutiram ontem em entrevistas à Rádio Bandeirantes os resultados de pesquisa Datafolha sobre o segundo turno para a Prefeitura de São Paulo que mostrou que o psolista diminuiu a diferença de pontos em relação ao tucano.

Covas se disse contente com a estabilidade das suas intenções de voto e pediu aos idosos, seus eleitores mais fiéis, que compareçam à votação no próximo domingo. Já Boulos disse estar animado com o seu crescimento e afirmou que a disputa está “pau a pau”.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Sebrae - Movimento Lab

Segundo o levantamento, Covas tem 48% dos votos totais, mesmo índice da pesquisa anterior – divulgada na quinta-feira passada –, enquanto Boulos avançou de 35% para 40%.

O psolista não tirou votos de Covas, mas conseguiu convencer eleitores que antes diziam votar em branco, nulo ou que ainda não tinham escolhido candidato, que caíram de 17% para 12%.

“O adversário cresceu em relação aos indecisos, mas mantivemos o mesmo patamar. É um excelente número. Mas volto a dizer: pesquisa não substitui eleição. É importante as pessoas irem votar e comparecerem no domingo”, afirmou Covas.

O recado foi endereçado, sobretudo, para os idosos, faixa etária onde tucano leva a maior vantagem (73% a 27%), mas que podem deixar de votar por conta da pandemia. No primeiro turno, a capital registrou a abstenção recorde de quase 30%.

“As pessoas tiveram receio por causa do coronavírus, mas quem esteve lá viu que estava tudo preparado. Teve espaçamento, não houve nenhum problema, todo mundo se dividiu ao longo do dia e deixaram os idosos no período da manhã. Podem ir tranquilamente”, completou Covas.

pesquisa segundo turno SP 2020

Mais do que diminuir a diferença de pontos, para Boulos, os resultados mostram que a disputa está entrando em pé de igualdade.

“Se você olhar a tendência dos últimos 10 dias, anima muito a possibilidade de nossa onda de esperança desaguar em uma vitória. Se seguirmos assim, chego na eleição empatado ou na frente. A tendência é essa.”

Segundo o psolista, o crescimento está relacionado ao maior conhecimento do eleitor sobre sua campanha. “As pessoas começaram a buscar saber. Nessa reta final, estão comparando projetos e quebrando preconceitos. Estamos ‘pau a pau’. O povo vai decidir na urna.”

PSOL supende agenda por precaução

As agendas de rua do candidato Guilherme Boulos foram suspensas ontem depois que a deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL), que participou de atividades de campanha com o colega, testou positivo para o novo coronavíurs. Boulos disse que as ações foram interrompidas “por precaução” até que ele receba os resultados dos seus exames.

Loading...
Revisa el siguiente artículo